Ortopedia

Endoscopia de coluna – Tudo o que você precisa saber

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

O ortopedista Bruno Aprile explica o procedimento endoscópico que é destinado ao tratamento de compressões nervosas.

De acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), problemas ligados à coluna vertebral são uma das maiores causas de diagnóstico de invalidez. Visando apresentar uma solução para isso, vários procedimentos estão se popularizando, como a endoscopia de coluna.

Ao longo do tempo foi possível observar a evolução dos procedimentos cirúrgicos, seja em sua complexidade ou na natureza da intervenção. Com o passar dos anos, os métodos foram aperfeiçoados, a tecnologia foi incorporada na operação e, hoje, anda de mãos dadas com o cirurgião.

Por isso, pensando em explicar melhor sobre a endoscopia de coluna, o Dr. Bruno Aprile traz mais informações a respeito de um procedimento tão inovador e necessário. Acompanhe a leitura.

O que é e como é feita a endoscopia de coluna?

A endoscopia de coluna consiste em um processo minimamente invasivo onde o médico faz um pequeno corte e com a ajuda de uma câmera, cânulas e uma equipe consegue trazer alívio para quem está sofrendo com compressão de nervos.

O procedimento surgiu como uma evolução no modo de execução do procedimento tradicional. Nesses casos, havia a necessidade de um corte (incisão) mais extenso. Consequentemente, era preciso de um tempo maior de recuperação e internação.

“Esse tipo de procedimento, atualmente, é a técnica mais moderna para realizar cirurgias descompressivas, principalmente para liberar os nervos quando eles têm alguma compressão danosa”, afirma o Dr. Bruno Aprile.

No procedimento, é possível fazer a descompressão do nervo ou dos nervos de forma menos agressiva. De acordo com o ortopedista, as incisões possuem, no máximo, 1,5 cm, ou seja — menor que o comprimento de uma moeda.

Essa cirurgia possui o mesmo objetivo da que é feita tradicionalmente, e ambas funcionam muito bem para a resolução da problemática. No entanto, quando se faz uso de procedimentos que danifiquem minimamente o entorno do local de trabalho, melhor será para a recuperação dos tecidos desse paciente.

Veja também: A fatura pelo excessivo uso do celular chega à coluna

Na endoscopia de coluna é inserida uma cânula no corte de 1,5 cm e, por dentro desta cânula, que não machuca os músculos, é realizada a cirurgia com uma câmera de alta definição, iluminação e instrumentos especiais

“Como ela é feita com um pequeno corte, normalmente, os pacientes podem ser submetidos a anestesia geral ou até mesmo poderá ser feita com uma anestesia local e sedação total do paciente. É uma vantagem ter duas opções para a realização da cirurgia”, comenta o ortopedista.

Qual a indicação para esse tratamento?

Esse procedimento, seja por via endoscópica ou tradicional, é destinado a descompressão dos nervos, que podem estar causando dores nos pacientes. A seguir você pode conferir uma lista de situações mais comuns para esse tratamento:

  • hérnias de disco: é resultado de uma compressão de nervo causada pelo deslocamento entre os discos intervertebrais — localizados entre as vértebras da coluna. Elas causam dores, formigamentos, alterações de sensibilidade, etc;
  • cistos facetários: também conhecidos como cisto sinovial, ocorrem por uma alteração na cápsula articular. Uma variação nesse setor poderá ocasionar um acúmulo de líquido sinovial. Dessa forma, podendo surgir um cisto;
  • estenose: Estreitamento da coluna causado por desgaste, bico de papagaio, desgaste das articulações.

Embora possam existir outras necessidades, essas são as causas mais comuns que podem levar a intervenção cirúrgica endoscópica. Assim, a endoscopia de coluna é um procedimento minimamente invasivo indicado nos mesmos casos que levariam a uma cirurgia tradicional com uma maior incisão.

Veja também: Sua coluna está desalinhada?

Quais os sintomas de compressão nervosa?

A compressão nervosa é uma situação que pode causar vários sintomas no paciente. Elas podem ir desde dores localizadas até formigamentos. Alguns dos mais comuns são:

  • dor;
  • perda de força;
  • cansaço extremo nas pernas;
  • dor irradiada (podendo ter incidência nas pernas, braços e até em regiões menos comuns como tórax);
  • formigamentos

Por isso, é necessário ficar atento aos sintomas e procurar um médico para fazer o diagnóstico do problema e sugerir um curso de tratamento mais adequado. Mas uma coisa é certa: ignorar os sintomas pode agravar a sua condição.

Após consulta com um médico especializado, deverão ser feitos os exames indicados. Eles serão compostos por uma avaliação física completa, uma análise cuidadosa do histórico da doença e exames como ressonância magnética, radiografias e tomografias. Dessa forma, poderá ser feito um diagnóstico acertado a respeito dos sintomas manifestados.

Veja também: Salve a sua coluna no home-office

Quais os benefícios da endoscopia de coluna?

A endoscopia de coluna é um procedimento que pode trazer uma série de benefícios ao paciente. A reabilitação, por exemplo, é o primeiro ponto a ser abordado. Em um procedimento tradicional, o paciente pode ficar até 5 dias internado.

Com a endoscopia de coluna, isso já é diferente. “Cerca de 99% das vezes o paciente que faz a cirurgia minimamente invasiva, por meio de endoscopia, vai embora para casa no mesmo dia do procedimento”, afirma Dr. Bruno Aprile.

A incisão de pequeno porte funciona para evitar danos aos tecidos da região onde será feita a intervenção. O benefício é que ela traz uma mínima agressão à musculatura, aos ligamentos e às estruturas ósseas da coluna.

Dessa forma, também possibilita uma melhoria no período pós cirúrgico, sendo menos doloroso.   “O corte é mínimo então, o sangramento é mínimo também. O procedimento ainda é feito sob irrigação contínua de soro, dessa forma, diminuindo as chances de infecção”, salienta o médico.

Além disso, a dor pós-operatória para quem passou pelo processo é bem menor. “Para os pacientes, essa modalidade de cirurgia traz muitos benefícios. A alta é precoce, ele volta ao convívio mais rápido, volta ao trabalho e as atividades físicas de forma antecipada”, finaliza o Dr. Bruno Aprile.

Veja também: Cirurgia endoscópica da coluna vertebral: o que é?

*Dr. Bruno Aprile é Médico Ortopedista, especializado em cirurgias da Coluna Vertebral, com ênfase em técnicas minimamente invasivas como Endoscopia da Coluna, Infiltrações e Rizotomias. Membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), Membro titular da Sociedade Brasileira de coluna (SBC ) e da Santa Casa de Misericórdia de SP. 

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

A vida depois do marca-passo

O cirurgião cardíaco, Dr. Daniel Bartholo Hyppolito, traz informações a respeito do implante de marca-passo e a vida após o procedimento.

Leia mais

Plantão #16 – Desmistificando a Anestesia

Especialista ira todas as nossas dúvidas sobre esse momento tenso da cirurgia - a Anestesia.

Leia mais

Plantão #15 – Cirurgia Cardíaca

Especialista fala sobre quando é indicada a cirurgia cardíaca, tratamentos em caso de infarto, a utilização de marca passo e muito mais...

Leia mais