Ortopedia

Maio Amarelo: prevenção é a palavra-chave

Escrito por:Dr. Pedro Baches Jorge |Escrito por:Dr. Bruno Lee |

Os médicos ortopedistas Dr. Pedro Baches Jorge e Dr. Bruno Takasaki Lee falam a respeito da prevenção de lesões causadas por má-postura ao volante

O movimento Maio Amarelo vem para voltar os olhos da sociedade para os números de pessoas que sofrem acidentes de trânsito no mundo todo. Afinal, eles são um dos principais responsáveis por causar ferimentos ou até mesmo morte em pessoas.

Nesse sentido, a segurança viária deve ser colocada em pauta de discussão em nosso cotidiano. Assim, por meio dela, será possível criar campanhas que possam mobilizar a sociedade como um todo em torno de um objetivo: prevenir acidentes.

Nesse cenário, os traumas são comuns e, em alguns casos, podem ser remediados corrigindo a postura do motorista. É sobre isso que iremos falar neste artigo com os ortopedistas Dr. Pedro Baches Jorge e Dr. Bruno Takasaki Lee.

Acompanhe a leitura!

Quais são os traumas mais comuns em acidentes de trânsito?

Durante um acidente, seja ele de moto ou carro, é possível que diversas áreas sejam atingidas. Desse modo, elas podem causar determinados prejuízos ao indivíduo que está dentro do veículo ou a terceiros.

Nesse cenário, de acordo com o Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito (Renaest), os homens fazem parte do grupo que mais está envolvido em acidentes. A faixa etária mais comum é entre 18 e 44 anos.

Os acidentes causam traumas no corpo, mas existem pontos que são atingidos de forma mais comum. De acordo com a experiência médica,  fêmur, tíbia, quadril, coluna cervical e pescoço fazem parte desse grupo específico.

“Na maioria das vezes, essas lesões são provocadas pelo movimento da cabeça em relação ao tórax na batida que pode ainda provocar inúmeros traumatismos, fraturas ósseas e intervenções cirúrgicas”, explica o Dr. Pedro Baches Jorge.

Nesse cenário, o médico ainda enfatiza que fraturas de úmero, que é o osso presente no braço e se articula com o ombro do indivíduo, geralmente está presente em pacientes que sofrem com politraumatismo, que são múltiplas lesões.

Saindo de uma realidade de sinistros, ainda existem outras atitudes que podem prejudicar a vida do motorista e trazer sérios riscos à sua saúde — como a má postura ao volante. Porém, é possível remediar esses comportamentos.

Quais são os danos que a má postura ao dirigir causa?

Engana-se quem pensa que apenas em um cenário de acidente podem existir prejuízos sérios à saúde do motorista. Esse impacto negativo está presente nos menores detalhes da rotina de quem dirige.

“O descuido na postura ao dirigir pode levar a dores musculares, problemas sérios na coluna e lesões ligamentares graves nos joelhos”, comenta o Dr. Bruno Takasaki Lee. Tendo isso em mente, é necessário prevenir não apenas colisões mas todo um comportamento.

Além disso, é necessário dizer que esse descuido pode trazer consequências que vão além de dores musculares. Os exemplos são:

  • encurtamento dos músculos da coxa;
  • fraqueza muscular;
  • desequilíbrio muscular;
  • hérnias;
  • fissuras;
  • desgaste nos discos da coluna vertebral.

Estou dirigindo com a postura errada?

O primeiro passo para entender como está o seu comportamento é necessário responder a três perguntas:

  • O seu encosto do banco está distante do volante, provavelmente mais do que o necessário?
  • Você deixa o seu banco longe dos pedais de comando do carro?
  • Os seus retrovisores estão em uma posição em que você precise se deslocar do assento para poder visualizar o trânsito e outros elementos?

Se você respondeu “sim” a pelo menos uma dessas perguntas, então é possível que você possua uma má-postura na direção. Esses posicionamentos podem resultar em dores na coluna, na lombar e outras complicações sérias.

A lista dos principais sintomas é ampla e inclui formigamento nos braços e pernas e também dores musculares.

“Dores agudas, aquelas que surgem pontualmente, também podem acometer aqueles que não se cuidarem atrás do volante — em especial na região das costas e ir desde a coluna cervical até a lombar”, afirma o ortopedista, Dr. Bruno Takasaki Lee.

Além dos já citados é possível que exista uma evolução para problemas graves, tais como: lombalgia, que são dores na região lombar; cervicalgia, dor na região cervical; e escoliose, que é um desvio da coluna vertebral.

Quais são os tratamentos para correção de problemas causados por má-postura ao volante?

A maior parte das complicações podem ser remediadas quando o tratamento e a correção postural é iniciada logo no começo dos sintomas. No entanto, se não houver tratamento, é provável que ocorra um agravamento da condição.

Segundo o Dr. Bruno Takasaki Lee, a correção de problemas musculares é mais simples pois é um quadro de menor gravidade: “[É possível] resolver se o motorista se mantiver ativo fisicamente e investir nos alongamentos e exercícios de fortalecimento muscular”, destaca.

Essas atividades incluem controle de peso corporal, evitando a obesidade, manter uma dieta saudável e colocando os exercícios físicos dentro da rotina diária. Para ajudar na correção postural existem algumas dicas que podem ajudar você.

  • a lombar deverá ficar apoiada no banco;
  • a cabeça deverá estar na mesma altura do encosto;
  • as mãos não devem permanecer em posições muito elevadas;
  • os pedais devem estar a uma distância adequada para que não seja necessário fazer um movimento de flexão dos joelhos;

Essas dicas podem ajudar na hora de rever um posicionamento errado dos membros. Contudo, é imprescindível que exista o auxílio de um médico para que ele possa diagnosticar os seus sintomas.

Dessa forma, será possível verificar, por meio de exames e histórico do paciente, e indicar o melhor curso de tratamento para que os prejuízos à saúde cessem de forma satisfatória.

Sobre o autor

Médico Ortopedista, especializado em Joelho e Medicina do Esporte. Fundador do Núcleo de Medicina do Esporte do Hospital Sírio Libanês e Membro do Grupo de Trauma Esportivo da Santa Casa de São Paulo. Diretor Científico da Sociedade Brasileira de Artroscopia e Trauma do Esporte (SBRATE) e Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho (SBCJ) Clínica SO.U – Unidade Bela Vista R. Barata Ribeiro, 398 - 3º andar - Bela Vista, São Paulo - SP, 01308-000 Tel.: +55 (11) 3258-1706 http://www.clinicasou.com.br

Sobre o autor

Médico Ortopedista graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Especialista em cirurgia do pé e tornozelo. Membro da retaguarda cirúrgica dos Hospitais Albert Einstein e Sírio Libanês. Bruno Lee Ortopedia Rua Desembargador Eliseu Guilherme, 200 - cj. 601 - Paraíso - São Paulo - SP Telefone: (11) 99797-0021 - (11) 3394-5007

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Artroscopia de Quadril: entenda o que a técnica cirúrgica pode tratar

Neste artigo, o Dr. Leandro Ejnisman, especialista em ortopedia e traumatologia, esclarece as principais dúvidas a respeito desse método inovador

Leia mais

Os benefícios da prática de natação pós Covid-19

A Dra. Giovanna Sperandio discorre a respeito desse assunto

Leia mais

Maio Amarelo: prevenção é a palavra-chave

Os médicos ortopedistas Dr. Pedro Baches Jorge e Dr. Bruno Takasaki Lee falam a respeito da prevenção de lesões causadas por má-postura ao volante

Leia mais