Movimento

A prática de exercícios diários para prevenção de doenças e dores comuns

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

Exercício físico é um aliado para a manutenção da saúde física e mental, evitando doenças diversas

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), as atividades físicas poderiam evitar até 5 milhões de mortes por ano. Ou seja, a falta da prática de exercícios na rotina é prejudicial para a saúde de qualquer pessoa.

Ainda segundo a OMS, quatro em cada cinco adolescentes não praticam exercício de forma satisfatória. No caso dos adultos, um em cada quatro não se enquadram nas recomendações. Desse modo, o sedentarismo é um dos grandes vilões da sociedade moderna.

Pensando nisso, neste artigo você entenderá mais sobre como os exercícios físicos podem agir como uma forma de prevenção contra doenças e dores que são comuns para não praticantes.

Aproveite a leitura!

O aumento do sedentarismo na rotina

O sedentarismo é um elemento cada vez mais presente no cotidiano do brasileiro. Por meio da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), divulgada em 2020, realizou-se um levantamento em que foi possível determinar o nível de atividade entre os adultos.

O estudo, que foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), afirmou que 40,3% das pessoas que foram ouvidas são insuficientemente ativas. Isto é, não tem o hábito de realizar atividade física.

Além disso, dentre os que ainda praticam nesse grupo, a média era de 150 minutos por semana. Ou seja, não possuem tempo suficiente para que seja classificado como atividade física. Dentro do tempo citado entraram lazer, deslocamento para o trabalho, entre outros.

A pesquisa ainda afirma que o grupo mais ativo se concentrava na faixa etária de 18 a 24 anos, sendo 32,8%.

Veja também: Fuja do sedentarismo

Atividade física para é todas as idades

A prática de exercícios físicos aliada a uma dieta balanceada é benéfica e tem se provado preventiva. Porém, como você viu, o brasileiro não está sendo muito ativo fisicamente.

Nesse contexto é necessário saber o que pode se enquadrar como atividade física. Ela não é aquela caminhada até o ponto de ônibus, muito menos a sua ida pontual  ao mercado ou restaurante.

Segundo a OMS, para os adultos, é necessário que se faça uma movimentação com intensidade moderada de 150 a 300 minutos por semana. Já adolescentes e crianças precisam de 60 minutos, em média, de atividade aeróbica.

Os idosos, com 65 anos ou mais, também devem ser ativos. Mas é importante que sempre respeite a sua capacidade funcional. Em todos os casos citados, é imprescindível que tenha o acompanhamento de um profissional da educação física e da saúde.

Quais são as doenças evitáveis com a prática?

A prática regular de exercícios físicos pode diminuir severamente os riscos de desenvolver 20 formas de doença. Conheça as principais:

Diabetes (tipo 2)

O Brasil está na quinta posição entre os países com maior incidência de diabetes no mundo. É o que diz o Atlas do Diabetes da Federação Internacional de Diabetes (IDF).

Uma das formas de manifestação da doença, que está em um crescente aumento, é o tipo 2. Ele está ligado diretamente ao consumo de alimentos prejudiciais e sedentarismo.

O Atlas ainda pontua que esse é um fenômeno da urbanização, e os dados comprovam. A incidência em áreas urbanas é de 10,8%, já nas rurais é de 7,2%.

Nesse caso, os exercícios ajudam na diminuição da glicose no sangue. Assim, existe uma regulagem do elemento citado e das células do corpo.

Câncer

Com uma rotina de exercícios, é possível fomentar o equilíbrio dos níveis de diversos hormônios. Eles ajudam no fortalecimento dos anticorpos e até contribuem positivamente para o movimento gastrointestinal.

Sendo assim, essa prática poderá colaborar para a prevenção de 3 tipos de câncer, como de cólon (intestino), corpo do útero (endométrio) e mama. As informações são do Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Inclusive, o INCA, a SBOC e SBAFS, elaboraram o documento chamado “Atividade Física e Câncer: recomendações para prevenção e controle”, que fala a respeito dos benefícios da prática. Você pode acessar o material inédito clicando aqui.

Depressão

Exercitar-se regularmente pode ser um poderoso aliado no combate à depressão e à ansiedade. Isso acontece porque, durante o exercício, existe a liberação natural da endorfina, hormônio da felicidade.

Além disso, com esse hábito, é possível notar uma melhora significativa na qualidade do sono. Combatendo a insônia, que pode ser causada por algumas enfermidades.

Você pode se interessar por: Quer acabar com a ansiedade e a depressão? Movimente-se

Osteoporose

Atualmente, existem, por volta de, 10 milhões de pessoas que são afetadas pela osteoporose no Brasil. Nesse sentido, é necessário pontuar que o sistema esquelético se fortalece com a prática de atividades físicas. Ela, além de ser preventiva, ainda é recomendada para tratar a doença.

Os ossos são vivos e o exercício causa um impacto positivo na manutenção da saúde. Mas fique atento, a intensidade em demasia pode ser prejudicial. Por isso, sempre busque uma orientação médica.

Doenças cardíacas e AVC

Existem diversos fatores de risco que contribuem para o aumento das chances de desenvolver essas condições. Em relação ao AVC, por exemplo, há obesidade, sedentarismo, colesterol alto, entre outros.

Nesse sentido, as atividades físicas vem como uma forma de redução nos fatores prejudiciais. Elas promovem uma redução na pressão nas artérias, diminuindo o risco de AVC, hipertensão e infarto.

A melhora das dores com a prática de exercícios

Ao longo da vida é comum experimentar dores diversas. Elas podem se manifestar nos músculos, ossos e em várias partes do corpo. Esses desconfortos podem surgir ao levantar algo pesado, virar o pescoço de forma rápida, postura errada, e mais outras mil maneiras.

Desse modo, a falta de fortalecimento do músculo está entre os principais motivos que podem levar ao surgimento dessas lesões. Assim, a atividade física vem em busca da fortificação dessas estruturas.

Dentre as dores que podem reduzir com a prática regular de esportes estão:

  • lombar;
  • coluna;
  • joelho;
  • ombros;
  • tornozelos.

Esses são apenas alguns exemplos de áreas que podem se beneficiar com o fortalecimento das atividades físicas. É importante implementar essa movimentação à sua rotina. Sair do sedentarismo é essencial.

5 dicas para sair do sedentarismo

Sair de uma realidade cômoda e confortável não é nada fácil. Mudar a rotina, adequar um horário para a prática de esporte ou academia, pode ser um desafio para muitos.

Mas é importante começar aos poucos, nada de cair de cabeça e depois desistir rapidamente. Para tanto, existem 5 passos que podem contribuir para se manter fiel a uma rotina de treinos:

  1. busque os profissionais da saúde que possam te ajudar nessa empreitada, como endocrinologista, nutricionista, nutrólogo, personal, entre outros;
  2. encontre uma atividade física que você goste;
  3. trace metas;
  4. respeite os seus limites;
  5. foque no longo prazo, sem desistir.

Lembre-se, o objetivo é alcançar uma melhoria na saúde, não busque resultados imediatos, tenha equilíbrio e não perca o seu bem-estar de vista.

Veja também: Você realmente sabe a importância das atividades físicas na rotina?

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

7 informações que você precisa saber sobre Salmonella

A salmonella é uma bactéria que causa muitas preocupações aos brasileiros.

Leia mais

5 sinais de que você precisa desacelerar a rotina

A correria da rotina pode afetar todos nós. Entenda como identificar esses sinais que o seu corpo pode mandar

Leia mais

Conheça 8 benefícios das risadas para a saúde física e emocional

Entenda qual a importância que o sorriso traz para a vida da pessoa.

Leia mais