Saúde Mental

Pressão de fim de ano? Psicólogo dá dicas de como evitar cobranças e frustrações

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

O fim do ano é algo que a maioria comemora, mas para algumas pessoas também é significado de um período de muita pressão psicológica e até mesmo depressão, relacionados a metas não cumpridas.

O fim de ano é sem dúvidas um momento muito especial. Em um curto período de tempo podemos comemorar diversas festas, como o Natal e o Ano Novo, e para grande parte da população esse é um momento mágico que deve ser aproveitado ao máximo.

Entretanto, uma parcela de pessoas costuma associar o fim de ano com um período de muita pressão psicológica e até mesmo depressão, relacionados a metas que não foram realizadas ao longo do ano que se passou e a expectativa negativa para o ano seguinte.

Diante desse problema que pode atrapalhar e tirar a magia de um momento aguardado por muitos o ano todo, Alexander Bez*, Psicólogo especialista em Relacionamentos, Ansiedade e Síndrome do Pânico, traz dicas de como enfrentar a pressão de fim de ano.

Confira!

Como surge a pressão relacionada às festas de fim de ano?

O final do ano muitas vezes traz consigo uma carga significativa de pressão, cobranças e expectativas. Para muitas pessoas, a temporada festiva pode se transformar em um momento de estresse, ansiedade e frustração.

A mudança de ano representa o início de um novo ciclo na vida de todos, momento esse de renovação e transformação, mas “quando esses elementos não se concretizam conforme o desejo original, surgem cobranças pessoais que se desdobram em ‘frustrações’, intensificando emocionalmente mais do que em outras ocasiões”, explica o psicólogo Alexander Bez.

Embora não seja um conceito reconhecido pela psicologia, o termo “Dezembrite” se tornou muito comum nos últimos tempos. Ele é utilizado popularmente para nomear esses sentimentos melancólicos que alguns sentem no final do ano, especialmente em Dezembro, sintomas estes que já foram comprovados por profissionais da saúde mental.

O surgimento dos sintomas depressivos e de pressão atrelados às festas de fim de ano podem surgir por cobranças internas do indivíduo, mas também podem ser ativados por outras pessoas do seu ciclo social.

O psicólogo Alexander Bez destaca que “o cérebro interpreta a ausência de ‘mudanças necessárias’ nas áreas da vida onde deveriam ocorrer como uma sensação contínua de fracasso pessoal, resultando inevitavelmente em uma conotação depressiva, podendo essa manifestação sintomática estender-se também aos primeiros meses do ano. Isso leva a uma reflexão automática sobre o alcance ou não das tão almejadas metas.”

Veja também: Ano novo, vida nova!

Como lidar com a pressão durante as celebrações de fim de ano?

Para conseguir lidar com a pressão durante as celebrações de fim de ano é muito importante que você consiga ocupar sua mente com alguma atividade que possa te distrair daqueles elementos que ativam gatilhos depressivos em seu organismo.

Pressão de fim de ano Psicólogo dá dicas de como evitar cobranças e frustrações

©Elnur via Canva.com

“É crucial não se distanciar das celebrações; se estiver separado das pessoas queridas, ocupe-se com diversas atividades. Caso não consiga participar de um grupo, envolva-se em trabalho voluntário, mantendo-se ocupado. Participar das comemorações e se integrar às confraternizações pode adiar a depressão, possivelmente evitando-a durante o Natal e o Ano Novo” exemplifica o psicólogo.

Vale ressaltar, porém, que as atividades extracurriculares são apenas catalisadoras do processo de tratamento dos sintomas e não substituem o acompanhamento com um profissional especializado em saúde mental.

Dicas para ajudar a enfrentar as pressões e frustrações de final do ano

Se você se identifica com essa situação, onde as festas de final de ano são sinônimo de pressão, tristeza, frustração e incômodo, existem algumas dicas que podem te ajudar a enfrentar esse período e começar o próximo ano de forma mais saudável psicologicamente. Confira:

Estabeleça metas realistas

Antes de começar a planejar as suas próximas metas para o ano novo, é importante estabelecer metas realistas. Não tente fazer tudo ao mesmo tempo, pois isso só vai aumentar a sua pressão.

“Reconhecer que a não realização de algumas coisas faz parte da vida e lidar com isso é fundamental. Agir nas coisas ao alcance! Ter essa consciência e saber como continuar cuidando de si mesmo é crucial para evitar acentuar ainda mais o sentimento de frustração, prevenindo um quadro mais delicado de depressão”, explica Alexander Bez.

Celebre Conquistas Pequenas:

Mesmo que suas metas mais extravagantes não tenham sido realizadas neste ano, saiba também reconhecer e comemorar as pequenas vitórias!

Independente de qual tenha sido a sua meta, saber apreciar o seu esforço pessoal de uma maneira que mais ninguém pode vai contribuir para um sentimento de realização interior.

Reserve tempo para relaxar

É importante reservar tempo para relaxar e desestressar. Faça atividades que você gosta, como ler, ouvir música, praticar exercícios físicos ou ficar com as pessoas que você ama.

As atividades prazerosas são estimulantes para a liberação de substâncias químicas pelo cérebro como a ocitocina, a serotonina, a dopamina, a noradrenalina e a endorfina, que são juntas conhecidas como “hormônios da felicidade”.

Autoconhecimento

O autoconhecimento é uma ferramenta fundamental para lidar com a pressão. Quando você conhece os seus próprios limites, fica mais fácil se organizar e evitar cobranças desnecessárias.

O psicólogo afirma que é importante estar “aberto a uma autoanálise, ajustando comportamentos prejudiciais e respeitando seu próprio tempo. Busque aprimorar-se nas áreas desejadas, se necessário, e, acima de tudo, compreenda que a perfeição não existe.”

Veja também: Irritação de final de ano

Foco no Presente

Por mais que isso possa parecer difícil nesse período de final de ano, concentre-se no momento presente, em vez de se sobrecarregar com preocupações sobre o passado ou o futuro.

Aproveite o momento presente, curta as festas, participe na preparação das comidas temáticas, exerça alguma atividade que promova o bem e descanse pela sua saúde mental.

Peça ajuda

Se você estiver se sentindo sobrecarregado, não tenha medo de pedir ajuda. Converse com a sua família e os seus amigos, ou procure um profissional da psicologia.

Os sintomas de pressão de fim de ano não são incomuns e você não está sozinho! É importante compartilhar seus sentimentos com aqueles que você confia, pois eles podem te ajudar a passar por esse momento de forma leve e saudável.

Além disso, o acompanhamento profissional com um psicólogo é sem dúvidas indispensável. Ele será capaz de trazer uma visão conceituada e auxiliar na estabilidade emocional.

Que tal colocar como meta para o próximo ano cuidar mais da saúde mental?

*Fonte: Dr. Alexander Bez |Psicólogo; Especialista em Relacionamentos pela Universidade de Miami (UM); Especialista em Ansiedade e Síndrome do Pânico pela Universidade da Califórnia (UCLA); Especialista em Saúde Mental. Atua na profissão há mais de 20 anos. | @alexanderbezoficial 

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Veja também

Pesquisa da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular revela aumento de óbitos por AVC em relação ao IAM

O AVC é uma das principais causas de morte no mundo.

Leia mais

Anualmente, 40% das pessoas idosas sofrem quedas

Idade avançada é sinal de alerta para fratura vertebral

Leia mais

Dia do Homem: Urologista explica importância de tratamento inovador para problemas na próstata

Seis em cada 10 homens no Brasil só procuram um médico quando os sintomas estão insuportávei

Leia mais