Saúde & Bem Estar

Novembro Azul: conscientização sobre o câncer de próstata

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

O Dr. Giuliano Guglielmetti traz informações a respeito do novembro azul, mês de prevenção e conscientização sobre o câncer de próstata

O câncer de próstata é o segundo maior tipo de câncer que atinge o gênero masculino. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), em 2019 foram registradas 15.983 mortes pela doença.

Por isso, o novembro azul vem para desmistificar inúmeros preconceitos criados sobre a realidade do sexo masculino. Os ditados “homem não chora” e “homens não precisam ir ao médico”, estão ultrapassados.

Dessa forma, o mês dedicado à conscientização e prevenção do câncer de próstata deve ser discutido largamente. Pensando nisso, o Dr. Giuliano Guglielmetti* vem explicar alguns pontos importantes para o novembro azul e trazer informações sobre exames e possíveis tratamentos. Acompanhe a leitura!

O que causa câncer de próstata?

De acordo com o INCA, o câncer de próstata possui uma incidência de 75% em idosos com idades variadas. Ou seja, essa alteração na próstata pode ser considerada um mal da terceira idade, mas isso não significa que os jovens não tenham possibilidade de desenvolvê-la.

Segundo o Dr. Giuliano Guglielmetti, não existe apenas uma causa específica ou clara para o desenvolvimento da doença. “Está associado ao estilo de vida ocidental, provavelmente a alimentação mais gordurosa. Além disso, existem fatores genéticos e familiares que aumentam o risco do câncer de próstata”, afirma o especialista.

Mesmo sem um fator motivador principal, existem alguns comportamentos e condições de risco para a manifestação do câncer de próstata. De acordo com o INCA, os pontos importantes que devem ser levados em consideração são:

  • idade: o risco aumenta significativamente após os 50 anos;
  • hereditariedade: parentes próximos com manifestação da doença, como pai ou irmão, podem significar um aumento na possibilidade de desenvolver o câncer;
  • gordura: uma dieta rica no consumo de gordura;
  • convívio com produtos nocivos: aminas aromáticas, hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPA), dioxinas, fuligem, arsênico podem ser relacionadas com essa doença.

Veja também: Plantão #5 | Câncer de Próstata, Cirurgia Robótica e Disfunção Erétil

Quais são os sintomas do câncer de próstata?

Esse mal silencioso está entre as doenças que não apresentam sintomas em uma fase inicial, o que dificulta o diagnóstico precoce do paciente. Portanto, o exame preventivo é extremamente necessário para a identificação de um desenvolvimento maligno da glândula.

“O câncer de próstata raramente dá sintomas, por isso a importância do rastreamento. Quando começa a dar sintomas, o tumor, provavelmente, está bastante avançado”, destaca o Dr. Guglielmetti.

Existem alguns raros pacientes que apresentam sintomas de forma inicial mas que podem ser facilmente confundidos com uma evolução benigna da próstata. Urinar com mais frequência ou com alguma dificuldade são exemplos de uma possível evolução sem muita indicação de uma problemática cancerígena.

Quando a doença está em estágio avançado, começa a manifestar alguns sintomas. O Dr. Giuliano Guglielmetti listou alguns possíveis sinais que se manifestam em sua fase mais crítica.

  1. sangramento urinário;
  2. dificuldade para urinar;
  3. dor pélvica;
  4. dor óssea.

Além dos já listados, em manifestações mais graves e agressivas da doença é possível desenvolver insuficiência renal e infecção generalizada no paciente.

O câncer de próstata é sorrateiro e se manifesta de forma mais consistente em estágios mais avançados, com a prevenção de hábitos e exames preventivos é possível identificar essa possibilidade ainda no início e buscar um tratamento adequado.

Veja também: Homens, cuidem-se!

É possível prevenir?

A prevenção é dificultosa, pois não existe nenhum fator que seja 100% determinante para a manifestação do mal. “Certamente ter uma vida saudável, com alimentação equilibrada, atividade física regular e evitar a obesidade ajuda. Mas o mais importante é realizar o diagnóstico precoce para que o tratamento seja mais simples e com menos efeitos colaterais”, comenta o Dr. Guglielmetti.

O exame de prevenção é simples, rápido e indolor. Essa estratégia é a mais indicada para buscar uma anomalia na fase inicial e, dessa forma, facilitar o tratamento e as chances de sobrevivência.

O exame de próstata deve ser feito por meio do toque retal e hemograma para observar o nível de um antígeno específico, conhecido como PSA. Esses exames devem ser feitos  a partir dos 40 ou 50 anos, dependendo da indicação clínica.

É importante que se observe a manifestação da doença em parentes próximos. Uma vez que tenha sido identificada é importante que converse com o seu médico para decidir o início dos exames preventivos e a frequência segura para a realização dos mesmos.

Como é feito o diagnóstico?

Após identificar uma anomalia nos exames já citados, é necessário fazer um procedimento para o diagnóstico da doença.

Por meio de uma biópsia prostática, que é coletada de forma trans-retal, é possível obter a confirmação do diagnóstico. Lembrando que só é necessário um procedimento dessa natureza se for identificada alguma alteração no exame de toque e de sangue.

Com a identificação do diagnóstico positivo para o câncer de próstata existem algumas opções de tratamento que dependem do grau da doença. Podendo ter risco baixo, intermediário, alto ou avançado.

Quais são os possíveis tratamentos?

Existem diversas possibilidades de tratamentos para essa forma de câncer. “Uma parcela dos tumores de próstata, chamados de tumores de baixo risco, frequentemente não precisam ser tratados”, afirma o Dr. Guglielmetti.

Mas em casos de risco intermediário ou alto, existem duas possibilidades de tratamento curativo:

  • cirurgia;
  • radioterapia;

Quando a manifestação da doença é avançada e agressiva, o tratamento deve seguir a mesma linha de raciocínio. De acordo com o Dr. Guglielmetti, é necessário uma atenção maior nesses casos, “Quando avançado, o tratamento acaba sendo multimodal e geralmente baseado em bloqueio hormonal”, diz.

Em um estágio avançado é comum que exista uma combinação de tratamentos que podem envolver cirurgias, radioterapia atuando em conjunto com o bloqueio hormonal citado anteriormente.

O tratamento mais adequado deve ser uma decisão conjunta entre paciente e especialista. Devem ser discutidos efeitos, riscos, benefícios de cada ação. A chance de cura está presente na maioria dos casos, mas em níveis diferentes.

Segundo o Dr. Giuliano Guglielmetti, “As chances de cura vão variar de acordo com o tipo de tumor e estadiamento, podendo variar de mais de 90% até chances baixas de menos de 50%”, afirma.

Veja Também: Sou Medico #07 – Paixão pelo Trabalho

A importância do Novembro Azul

Com todas essas características, a conscientização se torna um elemento fundamental para o combate ao câncer de próstata. É pensando nisso que o mês de novembro é dedicado para esse processo.

O novembro azul é conhecido nacionalmente como o mês de conscientização a respeito do câncer de próstata e o objetivo principal é levar informação sobre esse mal silencioso. A campanha salva vidas e muda trajetórias, concedendo a possibilidade de cura para muitos.

Veja Também: Plantão #5 | Câncer de Próstata, Cirurgia Robótica e Disfunção Erétil

*Dr. Giuliano Guglielmetti é Especialista em Cirurgia Minimamente Invasiva e Cirurgia Robótica, com mais de 3 mil cirurgias e procedimentos realizados. Especialista em Uro-Oncologia com grande experiência em Cirurgia Laparoscópica e Robótica. +55 11 3052-3558 | https://drguglielmetti.com.br

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Dia Universal do Doador de sangue

A hematologista Dra. Maeva Seo Gomes Pinto Fonseca, fala a respeito da importância de ser um doador de sangue

Leia mais

A importância da Vacina no combate a covid 19 e outras doenças

O médico Marcelo Aun traz informações sobre as vacinas e a sua importância no combate a doenças diversas

Leia mais

Plantão #20 – Termografia: Verdades e Mitos

Especialista esclarece verdades e Mitos sobre Termografia e conta sobre os avanços e possibilidades que a tecnologia oferece.

Leia mais