Esporte e Atividades FísicasEstética

Exercício físico: o aumento da temperatura corporal pode afetar a pele?

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

Entenda o efeito do aumento da temperatura corporal durante a prática de exercícios físicos na saúde da pele.

O exercício físico é uma prática essencial para manter a saúde e o bem-estar, impactando positivamente diversas áreas do corpo. Entretanto, um aspecto muitas vezes negligenciado mas de grande importância é o efeito do aumento da temperatura corporal durante a prática na saúde da pele.

Quando nos exercitamos, nosso corpo aquece para otimizar o desempenho físico. Esse aumento de temperatura tem implicações diretas na pele, principalmente em pessoas que transpiram durante a realização de atividades físicas com maior intensidade.

Muitas pessoas não sabem dos prejuízos que o aumento da temperatura corporal pode causar na pele. Por isso, a médica da área estética, especialista em beleza e saúde da pele, *Fernanda Nichelle, responde os principais questionamentos sobre o assunto e traz dicas para preservar o órgão.

Vamos descobrir mais sobre o tema?

Quais as principais reações corporais durante a prática de exercício físico?

Quando você realiza exercícios físicos, principalmente os mais intensos como corrida e musculação, com certeza já deve ter percebido reações que surgem no seu corpo durante a prática. Elas são respostas do organismo para te manter equilibrado e com condições de continuar a prática.

Aumento da temperatura corporal sentido na pele

Um dos efeitos mais imediatos do exercício físico é o aumento da temperatura da pele. Isso ocorre porque o corpo precisa dissipar o calor gerado pelos músculos em atividade. Para isso, aumenta o fluxo sanguíneo para a pele, o que ajuda a transferir o calor para o meio ambiente.

O aumento da temperatura da pele pode ser observado em todo o corpo, mas é mais pronunciado nas regiões mais expostas, como o rosto, o pescoço e as mãos. Em condições normais, a temperatura da pele varia entre 35 e 36 graus Celsius. Durante o exercício físico, a temperatura da pele pode aumentar para 38 ou 39 graus Celsius.

Aumento da sudorese

Outro efeito do exercício físico na pele é o aumento da sudorese. A transpiração é o processo de eliminação de água e sais minerais pela pele através dos poros. O suor ajuda a resfriar o corpo, pois a água evapora da pele, levando consigo calor.

O aumento da sudorese durante o exercício físico pode ser bastante significativo. Em práticas intensas isso pode levar à desidratação, que é uma condição grave que causa problemas de saúde. Por isso, é indispensável o consumo de água durante a prática.

Exercício físico o aumento da temperatura corporal pode afetar a pele

©Hiraman de Getty Images Signature via Canva.com

Veja também: Sua pele está preparada para as comemorações do final do ano?

O aumento da temperatura corporal e o suor prejudicam a pele?

Uma das maneiras pelas quais o exercício físico pode beneficiar a pele é através do aumento do fluxo sanguíneo. O aumento da circulação sanguínea proporciona uma melhor entrega de nutrientes essenciais, como oxigênio e vitaminas, às células da pele, promovendo assim a renovação celular e a regeneração.

Além disso, a transpiração durante o exercício desempenha um papel crucial na eliminação de toxinas do corpo, contribuindo para uma pele mais saudável. A transpiração ajuda a desobstruir os poros e remover impurezas. No entanto, é importante adotar certos cuidados para proteger a pele.

A Dra. Fernanda Nichelle destaca quais os principais problemas de pele relacionados ao aumento da temperatura corporal e suor decorrentes da prática de exercícios físicos: “Algumas pessoas apresentam alergia ao suor e isso pode causar irritação no paciente. Esse aumento da temperatura da pele também causa uma vasodilatação, que é o aumento dos vasos sanguíneos. E isso pode causar uma ruborização, que é uma vermelhidão da face ou de algumas partes do corpo.”

Também vale observar o ambiente em que a atividade física está sendo praticada. Locais fechados e abafados são favoráveis ao aumento da temperatura corporal de forma muito mais acelerada, desencadeando em um processo de transpiração excessivo.

A médica especialista em saúde da pele ainda explica que, durante a prática de exercícios físicos, sujidades e até mesmo o suor acumulados são propícios para o aumento da oleosidade da pele. Com o tempo isso pode agravar um quadro de acne, se o paciente já enfrentar o problema de pele.

Esse tipo de consequência negativa pode ser um desestimulante para a prática de atividade física, afetando até mesmo a saúde mental dos pacientes, visto os prejuízos causados relacionados à autoestima ou constrangimento causado pelo suor excessivo.

É possível minimizar os efeitos adversos na pele causados pela atividade física?

Ainda que reações adversas possam ser desenvolvidas na pele decorrentes da atividade física, existem algumas práticas capazes de minimizar os danos e manter uma pele saudável sem que você abdique da prática de exercícios.

Produtos e procedimentos

A médica Fernanda Nichelle pontua que a maioria dos produtos são destinados para a região das axilas. Apesar disso, “determinados procedimentos com aplicação de toxina botulínica nessas regiões como axilas, palma das mãos, planta dos pés, podem auxiliar até mesmo a sudorese do couro cabeludo  e ajudar a qualidade de vida desses pacientes.”

Vestimenta adequada

Além disso, é de extrema importância saber escolher o tipo de roupa utilizada durante a prática de atividade física, priorizando tecidos que aumentam a ventilação da pele. “Esses tecidos mais leves, que geralmente são muito direcionados a praticantes de atividades físicas, são os mais indicados nesses casos”, destaca a médica.

Higienização após a atividade

Por fim, também é de suma importância evitar ficar por muito tempo com o corpo e roupas suadas após a prática para que fungos e outros problemas de pele não sejam desenvolvidos.

“A orientação para evitar esses danos é que o paciente, após a atividade física, tome um banho, higienize a pele, vá para um local com ambiente mais fresco, para que essa pele possa secar e evitar qualquer tipo de irritação. Não podemos esquecer que o fungo gosta de ambientes úmidos e escuros. Então, um corpo molhado, vestido, é um ambiente muito propício para proliferação fúngica”, finaliza Fernanda Nichelle.

Em geral, a realização de atividade física é muito benéfica para a saúde do corpo e também para a nossa pele. As reações adversas podem surgir quando alguns cuidados importantes não são tomados após a prática dos exercícios, e por isso é preciso ficar atento.

Veja também: Lesões de Overuse: o que são e como evitá-las

*Fonte: Dra. Fernanda Nichelle | Dra. Fernanda Nichelle – Médica que atua exclusivamente na área estética, especialista em beleza e saúde da pele, com atualizações nas Universidades de Harvard e Michigan. Médica de alguns famosos, como Luciana Gimenez e o presidente da Ultrafarma, Sidney Oliveira. | @drafernandanichelle

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Quadro Psicótico Agudo: Entenda o que é e quais os principais sintomas

Psicólogo esclarece sobre condição que fez Vanessa Lopes desistir do BBB24

Leia mais

Dia do Combate ao Alcoolismo: Psicólogo alerta sobre a doença

Saiba como lidar com o álcool de maneira cuidadosa

Leia mais

Dá para treinar em dias quentes?

Com temperaturas acima do normal é preciso tomar alguns cuidados antes, durante e depois das práticas esportivas. Confira dicas para não deixar de se exercitar sem prejudicar a saúde

Leia mais