Saúde & Bem Estar

Consequências vasculares da Diabetes – 14/11 Dia Mundial do Diabetes

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

Diabetes: controle da doença é essencial para que a doença não evolua a ponto de amputações e de complicações que podem ainda acometer o coração, olhos e rins.

A diabetes, doença em que o açúcar no sangue não é utilizado pelos tecidos, elevam a glicemia do organismo e assim alteram vários sistemas do corpo como um todo. O cirurgião vascular Dr. Caio Focassio, da capital paulista membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, explica que no caso do sistema circulatório, a diabetes provoca a aceleração do processo arteriosclerótico das artérias, levando a isquemia dos tecidos irrigados pelas mesmas, podendo gerar amputação de membros e outras complicações graves.

“Envolvidas pela doença, as artérias coronárias podem causar isquemia do miocardio que podem levar ao infarto cardíaco e as artérias renais, insuficiência renal grave e até mesmo a parada de funcionamento renal e também as artéria dos membros – principalmente os inferiores – levando a quadro de isquemia de pé e pernas, causando até gangrena e amputação”, alerta o médico.

Isso acontece porque a diabetes também lesa as pequenas artérias – é o que leva ao chamado pé diabético que é originado pela isquemia da microcirculação local afetada. Dr Caio conta que devido a essa lesão há uma perda de sensibilidade local e assim, o paciente começa a pressionar excessivamente a planta do pé ao andar – o que ocasiona ferimento de grave para ser tratado já que todos os tecidos estão comprometidos por essa isquemia.

Veja também: A importância do Dia Mundial do Combate à Diabetes

Consequências vasculares da Diabetes

©ภาพของtridsanu Thophet via Canva.com

“Uma isquemia pode evoluir até a artéria de grande calibre ocasionando grandes lesões – é o que chamamos de gangrena – responsável por grandes e mais complicadas amputações”, avisa o especialista.

Por isso que o controle da diabetes é essencial para que a doença não evolua a ponto de amputações e de complicações que podem ainda acometer o coração, olhos e rins.

Alguns sinais podem ajudar a manter o controle em mãos. “São eles: atenção para as possíveis dores ao caminhar, pés frios, feridas que não cicatrizam facilmente e até formigamento e fraqueza nos membros inferiores”, finaliza o cirurgião vascular.

FONTE: Dr. Caio Focássio

Cirurgião vascular pela Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo e Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. Pós graduado em Cirurgia Endovascular pelo Hospiten – Tenrife (Espanha). Médico assistente da Cirurgia Vascular da Santa Casa de São Paulo. @drcaiofocassiovascular

Leia esta e outras notícias no nosso canal no: WhatsApp

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Veja também

Lipedema: No mês de conscientização a SBACV reforça o cuidado vascular da mulher

Condição que acomete 10% da população feminina acende alerta sobre importância da informação e consultas com especialistas adequados

Leia mais

Riscos da divulgação de “antes e depois” de procedimentos estéticos

Cirurgião plástico Josué Montedonio adverte sobre riscos da divulgação de "antes e depois" de procedimentos estéticos

Leia mais

Preliminares: Entenda a importância para o corpo feminino

Você sabe por que uma mulher precisa de preliminares no momento do sexo?

Leia mais