Alimentação & Nutrição

Alimentação Saudável: O que é? Dicas e erros frequentes

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

Desde pequenos ouvimos que é importante ter uma alimentação saudável, mas no que consiste uma alimentação saudável? Entenda!

O que realmente significa ter uma alimentação saudável?

A importância de uma alimentação saudável é algo que ouvimos desde muito cedo. Isso nos é ensinado para entendermos quais e quanto de certos alimentos são benéficos para nossa saúde, além de que comidas devem ser evitadas em uma rotina de alimentação saudável.

Contudo, mesmo com todos esses ensinamentos desde crianças, será que você consegue explicar o que é, de fato, uma alimentação saudável? Além disso, você entende o motivo de tantas pessoas terem dificuldade em começar uma melhor rotina de alimentação?

Com o objetivo de facilitar a compreensão deste tema, neste artigo você poderá entender o que é, realmente, uma alimentação saudável e como você pode melhorar a sua.

Para falar profundamente sobre essa questão, a Dra. Nicole Nardy, médica Residente de Medicina Esportiva da Santa Casa de São Paulo. Acompanhe a leitura!

Apesar de existir um certo pensamento popular de que uma alimentação saudável é feita por meio de várias restrições alimentares e comidas sem sabor, na verdade, isso não passa de um mito.

Na prática, uma alimentação saudável é caracterizada como aquela que garantirá que seu organismo receberá todos os nutrientes necessários para se manter forte e sadio. Além disso, ela é composta por alimentos variados, equilibrados e seguros para serem ingeridos.

A Dra. Nicole Nardy explica que uma alimentação saudável é formada por alimentos provenientes da natureza, que possuem o mínimo de processos químicos ou refinamentos possíveis. “No geral os alimentos industrializados possuem conservantes, corantes, açúcar e gordura adicionados para dar consistência, sabor e validade, que muitas vezes são deletérios para sua saúde”, explica a médica do esporte.

Portanto, para exemplificar, uma alimentação saudável deve ter em seu cardápio frutas, legumes e verduras, como, respectivamente, maçã, cenoura e couve. Além do mais, é importante conter sementes, proteínas magras e gorduras saudáveis.

Por que tantas pessoas têm uma rotina alimentar “ruim”?

A Dra. Nicole Nardy comenta que tanto hábitos culturais quanto a praticidade dos alimentos industrializados são dois dos principais fatores que fazem muitas pessoas terem uma rotina alimentar ruim.

A médica do esporte explica que é um hábito cultural quando vamos lanchar optarmos por alimentos como pãezinhos, bolachas e outros alimentos industrializados. Esse hábito faz com que você tenha o costume de sempre preferir este tipo de alimento para se alimentar, fazendo com que procure dificilmente comidas naturais, como frutas, verduras e legumes.

Além disso, Nardy ressalta que a dificuldade de armazenar alimentos mais saudáveis, tal qual frutas e legumes, visto que estragam mais rápido, faz com que muitas pessoas não optem para fazerem parte de suas dispensas. Consequentemente, sua alimentação diária.

Como melhorar a alimentação?

Existem diversas maneiras para você começar a ter uma alimentação mais saudável. Veja a seguir algumas delas:

Reduza o consumo de açúcar e de sódio

Diminuir a quantidade de alimentos doces, como sobremesas, chocolates e sorvetes, é um dos fatores importantes para ter uma alimentação saudável. É preferível que você substitua este tipo de comida por frutas adocicadas em pequenas quantidades, como manga, banana ou abacaxi.

Também é importante que você reduza a quantidade de alimentos ricos em sódio, como molhos prontos, carnes processadas e comidas congeladas. Contudo, também é preciso lembrar que essa substância está presente em bebidas, como refrigerante e isotônicos, e comidas enlatadas.

Evite gorduras e frituras

Diminuir a quantidade de comidas com muita gordura e cheias de fritura é outro passo importante para melhorar sua alimentação, uma vez que o grande consumo deste tipo de alimentos pode causar problemas cardiovasculares, problemas nas artérias e até mesmo câncer.

Caso queira preparar algum alimento frito, o recomendável é que não use óleo mas, na verdade, azeite de oliva, óleo de coco ou óleo de amendoim. Já em relação aos alimentos gordurosos, é necessário ficar atento a quantidade de gorduras saturadas.

Consuma mais alimentos naturais

Outra mudança necessária para você começar a melhorar sua alimentação é deixar de comer tantos alimentos industrializados e consumir aqueles mais naturais. Tente acrescentar na sua rotina comidas que venham da natureza, como frutas, legumes e ovos.

A Dra. Nicole Nardy ressalta que é importante que você prepare estes alimentos de maneiras diferentes, para que assim se encaixe melhor na sua dieta: “Frutas, vegetais, ovos, laticínios, carne animal podem ser incluídas de maneiras distintas, como omeletes, panqueca de frutas, ‘bowls’ com vegetais, oleaginosas, etc”.

Alimentação Saudável - o que é

Varie as opções

Cada alimento possui um nutriente diferente para o seu organismo. Portanto, é importante que neste processo você procure variar as suas opções dentro da sua dieta diária, para que assim você tenha acesso a uma grande quantidade nutrientes.

Além do mais, o processo de melhorar uma alimentação é muito desafiador, onde muitas pessoas ficam enjoadas do que comem no meio do caminho. Então, é necessário que você tenha várias opções dentro do seu cardápio para que se mantenha motivado.

Hidrate-se melhor

O processo de melhorar a sua alimentação não está apenas nos alimentos, mas também nas bebidas que você consome diariamente. Portanto, é importante que você consuma a quantidade diária recomendada de água, que é 65ml para cada quilo que você tem.

Beber a quantidade certa de água diariamente lhe ajuda na digestão, na absorção e no transporte de nutrientes. Ademais, ainda colabora na filtragem de toxinas, facilita o processo de excreção do corpo, auxilia no emagrecimento e no combate a acnes, celulites e estrias.

Por fim, também é importante controlar a quantidade de bebidas que possuem um excesso de açúcar, como refrigerante, que caso consumido abundantemente pode causar diabetes, hipertensão e cáries.

Quais são os principais erros que as pessoas cometem ao começarem uma nova rotina de alimentação saudável?

A médica do esporte alerta que um dos principais erros cometidos pelas pessoas que querem ter uma alimentação mais saudável é pensar que os alimentos zero gordura, zero açúcar, zero glúten, zero lactose e low carb são comidas saudáveis.

Nardy explica que muitas comidas que se vendem com estes benefícios estão, na realidade, muito mais próximas de serem alimentos processados do que uma alternativa saudável para sua alimentação. O que acontece é que eles passam por muitas modificações para se enquadrarem a esses rótulos, fazendo com que estejam longe de serem naturais.

Além disso, mesmo que muitas pessoas evitem, é importante ter carboidratos e gorduras em sua alimentação saudável, uma vez que, ingerindo aquelas consideradas benéficas e na quantidade correta, são importantes para o organismo e ajudam para a sensação de saciedade.

A Dra. Nicole Nardy também revela que outro erro comum é o desbalanceamento na quantidade de certos alimentos, como diminuir a quantidade de alimentos ditos como não saudáveis e alimentar-se em grande quantidade de frutas.

“Exagerar em frutas não é saudável. Viver à base de batata também não. Muitas vezes, encaixar alguns alimentos menos nutritivos para deixar sua dieta flexível e sustentável fazem parte do processo. Tudo de maneira equilibrada. Mesmo os alimentos naturais precisam estar em quantidades balanceadas”, argumenta ela.

Quais são as principais dicas para não cometê-los e ter sucesso com o plano alimentar?

Começar a tentar ter uma alimentação mais saudável pode ser algo que você até possa tomar iniciativa por conta própria. Porém, é vantajoso ter o acompanhamento de um profissional para monitorar a sua saúde de maneira mais efetiva.

Apesar de não ser o método mais adequado, a Dra. Nicole Nardy alerta que muitas pessoas tentam começar uma alimentação mais saudável apenas cortando muitos alimentos. Todavia, um investimento em profissional especializado pode ser mais vantajoso.

“Muitas vezes as pessoas optam pelos alimentos ‘zero’ e pagam mais por isso, sendo que não necessariamente isso trará mais resultado. O investimento em uma avaliação adequada deve ser a prioridade”, finaliza a Dra. Nicole Nardy.

Veja também: Dieta anti-inflamatória: o que é, para que serve e quando fazer?

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Enxaqueca oftálmica – Entende as causas, sintomas e tratamento

Entenda a importância de saber distinguir entre uma enxaqueca comum e uma enxaqueca derivada da visão.

Leia mais

Bariátrica estabiliza nível cognitivo, diz estudo

Estudo revela que a cirurgia bariátrica pode ajudar no longo prazo a estabilizar o nível cognitivo

Leia mais

5 Dicas para as empresas colaborarem com ambientes de trabalho mais saudáveis

Estudo mostra que 33% dos funcionários brasileiros têm algum tipo de transtorno mental

Leia mais