Saúde da Criança

Cuidados e Vacinação para Manter a Saúde Infantil

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

Entenda mais sobre os principais cuidados para manter a saúde das crianças e como a vacinação ajuda no processo.

Durante a infância, também é fundamental que os pais e responsáveis utilizem as ferramentas necessárias para que a criança possa crescer e se desenvolver com saúde. Neste contexto, a vacinação infantil é uma peça fundamental para proteger, cuidar e prevenir.

Os cuidados com a saúde devem ser prioridades durante todas as fases da vida. Seja com uma alimentação mais saudável, prática de atividades físicas ou consultas regulares, não podemos deixar de lado a atenção com o nosso corpo.

Qual a importância da vacinação infantil?

As vacinas são um importante caminho na prevenção de doenças, uma vez que ajudam o organismo a produzir os anticorpos necessários para combater vírus e bactérias causadoras de doenças graves. Sendo assim, a vacinação é utilizada para proteger a saúde.

Ou seja, ao levar uma criança para ser vacinada, você está fazendo o papel de priorizar a saúde dela, evitando que ela fique exposta a doenças perigosas.

Por isso, existe um calendário de vacinação que deve ser seguido rigorosamente, garantindo que a criança receba todas as vacinas necessárias.

É importante lembrar que a prevenção é sempre melhor do que tratar uma doença. Sobretudo na fase infantil, o corpo ainda precisa produzir resistência, para que não fique mais suscetível a contaminações.

A vacinação assume o protagonismo também no combate às altas taxas de mortalidade infantil. Além de reduzir casos de internação e sequelas por doenças.

Vacinas são seguras?

Uma das principais barreiras para que as crianças não sejam vacinadas é a desinformação. Principalmente nos últimos anos, muitas pessoas criaram aversão às vacinas, movidas por informações não verídicas.

Contudo, é preciso desmistificar esta ideia. Todas as vacinas são desenvolvidas e testadas a partir de muitos estudos científicos antes que sejam comercializadas. Portanto, existem rigorosos critérios de avaliação, que permanecem com monitoramentos contínuos.

Para que uma vacina seja aprovada ela precisa trazer benefícios muito maiores do que os efeitos colaterais. Sim, a vacina pode causar reações, mas isso não é anormal. O mais comum é que os sintomas adversos sejam transitórios, indicando a resposta do corpo ao processo de imunização.

Veja também: Guia dos Marcos do Desenvolvimento Infantil: conheça as fases e expectativas de cada idade

Quais as principais doenças combatidas com vacinas?

Existem uma grande variedade de vacinas disponíveis, com o objetivo de minimizar os risco de doenças que podem acometer não apenas as crianças, mas também os adultos.

Entre as opções, destacamos algumas das principais doenças que podem ter seus efeitos minimizados ou evitados a partir da vacinação. São elas:

  • Gripe;
  • Hepatite A;
  • Hepatite B;
  • Febre amarela;
  • Sarampo;
  • Tuberculose;
  • Rubéola;
  • Difteria;
  • Tétano;
  • Coqueluche;
  • Meningite;
  • Poliomielite;
  • Diarreia por rotavírus;
  • Caxumba;
  • Pneumonia.

Cuidados e Vacinação para Manter a Saúde Infantil

Como funciona o calendário de vacinação infantil?

O calendário de vacinação pode mudar de região para região, inclusive por conta de doenças específicas em determinadas áreas do Brasil.

No primeiro ano da criança, por exemplo, existe uma base que pode ajudar a se preparar para as vacinas comuns em todo o país, sendo:

Recém-nascidos

  • BCG (tuberculose);
  • Hepatite B (1ª dose).

2 a 6 meses

  • Vacina contra a poliomielite — 1ª, 2ª e 3ª dose;
  • Rotavírus humano — 1ª e 2ª dose;
  • Pentavalente —1ª dose;
  • Pneumocócica 10-valente — 1ª, 2ª e 3ª dose;
  • Meningocócica C conjugada — 1ª e 2ª dose;
  • Hepatite B — 2ª e 3ª dose;
  • Influenza — anual, até 5 anos.

9 a 12 meses

  • Febre amarela — 1ª dose, em áreas endêmicas;
  • Tríplice viral — sarampo, caxumba e rubéola (1ª dose);
  • Pneumocócica 23-valente;
  • Meningocócica C conjugada (reforço);
  • Hepatite A — 1ª dose;
  • Varicela — catapora (1ª dose).

Lembrando que o calendário vacinal infantil segue até os 14 anos de idade, sendo recomendado fazer o acompanhamento regular com os profissionais de saúde para não deixar que nenhuma vacina seja perdida.

Quais os cuidados para manter a saúde da criança?

Vimos até aqui que as vacinas possuem um papel fundamental para a saúde das crianças. Contudo, não podemos pensar que só elas são suficientes. O bem-estar e a qualidade de vida infantil depende de uma série de outros cuidados, entre eles:

Proporcione uma alimentação equilibrada e nutritiva

Uma boa alimentação é a base para uma vida mais saudável — incluindo o fortalecimento do sistema imunológico. Portanto, o crescimento e desenvolvimento da criança depende diretamente da qualidade dos alimentos que ela consome.

Durante os primeiros seis meses de vida, o bebê vai ser mantido com o leite materno — que oferece todos os nutrientes necessários — após esse período, os responsáveis devem proporcionar refeições equilibradas e nutritivas.

Para que isso seja possível, priorize alimentos frescos e evite as comidas processadas. O cardápio deve conter frutas, verduras, legumes e fontes de proteínas.

Incentive atividades físicas

A criança ama brincar e isso é muito positivo no momento de inserir estratégias de cuidado com a saúde. Por exemplo, busque incentivar brincadeiras e atividades ao ar livre — como correr, andar de bicicleta e pular corda.

Além de serem momentos prazerosos para as crianças, também é uma forma de mantê-las ativas, evitando o sedentarismo, melhorando a imunidade e combatendo a obesidade.

Você também deve estimular brincadeiras mais lúdicas, que exercitem a concentração, as atividades motoras, o equilíbrio e o desenvolvimento cognitivo. Dessa forma, a criança terá mente e corpo muito mais saudáveis.

Faça exames de rotina

Nos primeiros meses de vida é comum que os responsáveis levem as crianças aos pediatras para monitorarem o desenvolvimento do bebê. É importante ressaltar que esse hábito deve ser mantido durante toda a infância — refletindo também na vida adulta.

Os exames de rotina e acompanhamentos médicos são excelentes para monitorar a saúde da criança, diagnosticando possíveis doenças e fazendo tratamentos adequados.

Não se deve ter a cultura de esperar a criança adoecer, pelo contrário, ao fazer as consultas regularmente é possível diminuir os riscos de doenças.

Agora que você já conhece os principais cuidados e a importância da vacinação para a saúde da criança, não deixe que esses pontos fiquem em segundo plano. O bem-estar e a qualidade de vida podem ser proporcionados por atitudes simples que terão impacto para toda a vida.

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Quadro Psicótico Agudo: Entenda o que é e quais os principais sintomas

Psicólogo esclarece sobre condição que fez Vanessa Lopes desistir do BBB24

Leia mais

Dia do Combate ao Alcoolismo: Psicólogo alerta sobre a doença

Saiba como lidar com o álcool de maneira cuidadosa

Leia mais

Dá para treinar em dias quentes?

Com temperaturas acima do normal é preciso tomar alguns cuidados antes, durante e depois das práticas esportivas. Confira dicas para não deixar de se exercitar sem prejudicar a saúde

Leia mais