Esporte e Atividades Físicas

Praticar exercícios demais faz mal?

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

Fique atento aos sinais que seu corpo te dá!

O excesso da prática esportiva pode causar algum dano?

A prática de exercício é uma atividade altamente recomendada para evitar a obesidade, melhorar a saúde e sair do sedentarismo. Entretanto, por ter diversos pontos positivos, é natural se questionar se o excesso de exercícios faz mal.

Vale a pena ressaltar que tudo o que é feito exageradamente pode ter pontos negativos — e a prática de atividades físicas não está imune a isto. Portanto, é indispensável encontrar o ponto de equilíbrio para usufruir dos benefícios do esporte sem riscos.

Com o tema em mente, neste artigo você descobrirá se existe um limite para os exercícios, quais lesões estão ligadas ao excesso de atividades e os quais principais sinais que a sua rotina está pesada para o seu corpo.

Continue a leitura e confira!

Afinal, existe um limite para a quantidade de exercícios?

O sedentarismo, atualmente, está presente na vida de boa parte dos brasileiros. Contudo, o excesso de atividades pode não ser a resposta para enfrentar esse mal. Assim, o “overtraining”, ou treinar demais, não deve fazer parte de uma rotina saudável. O equilíbrio é a chave.

Cada organismo é diferente, então cada um responde de formas distintas. Ou seja, para estar continuamente praticando atividades físicas, você precisa selecionar um tempo para descanso e escolher, de forma balanceada, as principais atividades desenvolvidas.

Isso vale para o exercício mais leve até o intenso. É necessário ressaltar que o excesso pode trazer prejuízos para a saúde da pessoa. Estão entre as consequências: sobrecarga das articulações, insônia, estresse, condições psicológicas como depressão e até perda de apetite.

Veja também: Atividade física para iniciantes, qual a ideal?

Quais podem ser os principais riscos de praticar exercícios demais?

Como você aprendeu, excessos não são saudáveis e tendem a prejudicar a pessoa que pratica. A prática de atividades físicas exageradas está associada a certos problemas que podem prejudicar a saúde.

Veja uma seleção dos principais!

Vigorexia

A vigorexia está é um tipo de transtorno que costuma ter ligação com o excesso de atividade física. As pessoas com essa condição têm visões distorcidas sobre a sua imagem pessoal.

Assim, alguém com o corpo definido pode se ver magro e sem definição muscular, mesmo que esteja dentro dos parâmetros de um corpo malhado. Logo, ele fica insatisfeito com o próprio físico, gerando problemas na autoestima.

A vigorexia pode causar um excesso de exercício em momentos em que a pessoa não esteja se sentindo bem, o que prejudica a recuperação. Além disso, ao não se ver conseguindo alcançar os resultados esperados, é possível que este recorra aos esteroides anabolizantes.

Lesões musculares

Ao praticar atividades físicas em excesso você estará exposto a lesões de diversas naturezas, como as musculares. Elas podem acontecer em todas as partes do corpo que existam músculos, ligamentos ou mesmo tendões.

Nesse cenário, as distensões musculares são mais comuns, e podem ser resultado de um alongamento ou esforço além de sua capacidade. As lesões podem causar dores, inchaço, fraqueza na região e dificuldade de mover a região afetada.

Mudanças hormonais

O exercício exagerado pode levar a uma série de alterações hormonais. O excesso pode agir diretamente no aumento de cortisol, que é um dos hormônios do estresse, e na redução dos níveis de testosterona. O cenário causa um desequilíbrio na saúde e no bem-estar do praticante.

Diminuição da imunidade

Praticar exercício físico regularmente pode ser benéfico para a sua imunidade. Porém, quando é feito em excesso, o seu sistema imunológico pode ser afetado. Uma atividade física praticada intensamente tende a suprimir a sua função imune por um determinado período.

Por conta disso, quando se está doente, a prática de atividades físicas não é recomendada pois tende a afetar o sistema imunológico, prejudicando a saúde já debilitada. Então o excesso pode levar a uma diminuição mais acentuada das defesas do organismo.

Quais as lesões podem estar ligadas ao excesso de exercício?

Existem diversas lesões que podem decorrer da prática excessiva de atividades físicas. Confira quais são as principais!

Distensão muscular

A distensão muscular acontece quando existe um estiramento do músculo. Ou seja, quando uma determinada parte do corpo é muito esticada, causando a lesão. Quando isso ocorre, há a quebra de fibras musculares.

Essa lesão causa dor e inchaço no local. Para esse mal existem inúmeras opções de tratamento, mas o que é recomendado imediatamente é a suspensão de atividades para promover um repouso à região danificada. Evita-se uma distensão estabelecendo uma rotina de alongamento e exercício equilibrado.

Hérnia de disco

Também conhecida como hérnia discal, essa a lesão é famosa por causar fortes dores e por impossibilitar a execução de atividades simples da rotina diária. As causas da hérnia de disco podem ser levantamento de peso em excesso, má postura e alta intensidade na hora de fazer exercícios

A prevenção para não desenvolver a condição é fazer exercícios de maneira moderada, sem cargas altas para o seu corpo e investir no aquecimento antes das atividades. Prevenir é melhor do que remediar, mas se houver necessidade, busque um profissional da área médica para ajudar.

Tendinite

A tendinite é causada por uma inflamação nos tendões, os tecidos que ajudam a ligar e fixar os ossos e músculos do corpo. A problemática pode estar relacionada a atividades que exigem um esforço repetitivo, quando feitas incorretamente.

A solução para não desenvolver a tendinite é investir em alongamentos, aquecimentos e estar atento ao modo em que a atividade é executada. A utilização de equipamentos adequados também é necessária, como um tênis que absorva o impacto, por exemplo.

Você pode se interesar por: Artrose x atividade física?

Quais são os sinais que você está exagerando?

O corpo humano é uma máquina inteligente e fornece os sinais de alerta quando algo não está seguindo o seu curso correto. E com a prática de atividades físicas em excesso isso também acontece.

Entenda quais são os sinais de que você pode estar fazendo exercícios demais!

Recuperação demorada

Quando você está experienciando uma recuperação demorada, se sentindo cansado por mais tempo do que o de costume, dificuldade para recuperar o fôlego e ainda fica dolorido em excesso depois dos treinos, podem ser causados por uma atividade exagerada.

Praticar exercícios demais faz mal

Evolução estagnada

Com uma sobrecarga no corpo, é comum que você veja uma estagnação na sua evolução. Nesse cenário, o corpo pode entender que existe uma espécie de ameaça à sobrevivência e, em resposta a isso, entra em estado de emergência e contém as reservas, reduzindo a velocidade do metabolismo.

Em adição a isso, com a exaustão do corpo o seu desempenho pode ser afetado. Assim, o ganho muscular pode não ser efetivo.

Mudanças de humor e fadiga em excesso

Você sente que o seu humor está ficando cada vez pior? O excesso de exercício pode ser um dos causadores desse sintoma. Apesar das atividades serem recomendadas para liberar endorfina, quando praticadas sem moderação, pode ter um efeito contrário.

A fadiga também pode ser causada por esse excesso, e não afeta só o corpo, mas a mente também. A sobrecarga age negativamente na sua concentração e energia. Ela é prejudicial não apenas para o seu treino, mas também no lazer.

Dor forte

É normal sentir dor ao praticar exercício, ainda mais se você está saindo de um contexto de sedentarismo e obesidade. Mas se a dor for intensa e estiver presente durante e depois do treino, é um sinal de que você precisa diminuir a intensidade.

A confirmação do diagnóstico pode ser realizada por um médico do esporte, por exemplo. Estar sempre com dor não é normal e nem sinal de que você está seguindo o melhor percurso para o seu corpo.

Como montar uma rotina equilibrada de exercícios?

Uma rotina de exercícios tem que ser equilibrada. Então você deve começar definindo os seus objetivos principais — como perda de gordura, aumento da massa muscular etc. Busque um profissional da saúde que possa auxiliá-lo.

Vale a pena destacar que pode ser interessante praticar exercícios intensos, até para acelerar o seu metabolismo. Contudo, isso deve acontecer de forma intercalada — com dias de descanso e outros com exercícios mais leves.

Também é interessante variar os tipos de exercícios. Inclua práticas como treinamento de força, cardiovasculares e flexibilidade. Dessa forma, você trabalha diferentes partes do corpo, aumenta a sua resistência e melhora a flexibilidade muscular.

Além disso, a recuperação é essencial para permitir que os músculos se recuperem e cresçam. Certifique-se de dar ao seu corpo tempo suficiente para se recuperar entre os treinos e permitir que o corpo se adapte aos novos estímulos — especialmente se ele já estiver fadigado do excesso.

Por fim, é vantajoso incluir diferentes tipos de exercícios, com variações na intensidade e na duração, na sua rotina. Você também pode alternar os grupos musculares trabalhados a cada treino, para permitir que eles se recuperem adequadamente.

Veja também: A atividade física e a saúde mental

 

Fique atento aos sinais de Alerta!

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Veja também

Especialista explica como a fisioterapia pélvica auxilia a incontinência urinária em homens e mulheres

Estima-se que a incontinência urinária atinja cerca de 45% das mulheres e 15% dos homens acima de 40 anos

Leia mais

22 de Julho – Dia Mundial do Cérebro

4 dicas para fortalecer a saúde do seu cérebro

Leia mais

A Importância da Amizade: Perspectivas de Especialistas

No dia da amizade vale enaltecer sua importância e o impacto no nosso dia a dia.

Leia mais