Esporte e Atividades Físicas

Pilates: o benefício da prática para idosos

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

Entenda porque o pilates é uma ótima escolha de atividade física para idosos.

As pessoas da terceira idade têm buscado cada vez mais atividades que os ajudem a se manterem ativos de forma dinâmica, segura e agradável, priorizando o cuidado com o corpo e mente.  E uma dessas alternativas é o pilates.

Envelhecer é um processo natural da vida e saber viver essa fase da melhor forma possível é o que diferencia a vitalidade com que cada pessoa chega na terceira idade. Afinal, não é possível evitar por completo as mudanças que o corpo vai enfrentar nesse processo.

O metabolismo fica mais lento, com isso há perda de massa muscular e a redução da densidade óssea. Nesse cenário, a pessoa idosa acaba ficando mais vulnerável a problemas de coluna, articulações e coração.

Por isso, a prática de exercícios físicos é essencial para cuidar da saúde física e mental, adotando um estilo de vida muito mais leve.

Neste artigo, você vai conhecer mais sobre os benefícios do pilates para a terceira idade a partir das informações da fisioterapeuta *Suelyn Gonçalves. Acompanhe a leitura!

Por que o Pilates é uma boa escolha?

O pilates é uma atividade física que pode ser ajustada para o perfil da pessoa que pratica exercício, sendo uma atividade de pouco impacto corporal, uma vez que tem grande variedade de exercício com possibilidade de serem feitos com o aluno deitado.

Por ser uma atividade baseada na precisão e qualidade dos movimentos, trabalhando muito a respiração, ele estimula o desenvolvimento da flexibilidade, do equilíbrio, o fortalecimento do corpo, melhor coordenação motora e alívio de dores generalizadas.

Um grande diferencial do pilates é o atendimento personalizado, oferecendo a possibilidade de aulas individualizadas que atendam as necessidades do aluno. Por outro lado, o pilates também traz aulas em grupo — uma ótima forma para promover a socialização entre os alunos.

Quais os principais benefícios do pilates na terceira idade?

A prática do Pilates é uma ótima oportunidade para as pessoas da terceira idade terem uma atividade física regular, com benefícios tanto para a saúde física como mental.

Entre os benefícios do Pilates para a saúde física na terceira idade, podemos citar:

  • Diminuição das dores na coluna;
  • Aumento da força muscular;
  • Melhora muito o alongamento;
  • Ajuda na respiração;
  • Melhora no equilíbrio (traz confiança para andar, se locomover e realizar atividades comuns diárias);
  • Evita o aumento da osteoporose.

 

Já para a saúde mental, o Pilates traz como benefícios para a terceira idade:

  • Aumenta a disposição;
  • Aumenta a autoestima;
  • Reduz o estresse;
  • Melhora a convivência com outras pessoas;
  • Melhora o humor.

Como o pilates ajuda a prevenir quedas na terceira idade?

Por ser uma atividade física de baixo impacto corporal, o pilates traz muitos exercícios de benéficios para a terceira idade. “Exercícios de alongamento e força são muito indicados e ajudam muito no ganho de flexibilidade e equilíbrio”, destaca Suelyn Gonçalves.

Dessa forma, à medida que o aluno vai evoluindo, seja praticando o pilates de forma clínica ou por atividade física, a união entre exercícios de alongamento, força e equilíbrio trazem resultados que impactam diretamente na qualidade de vida do idoso.

Além disso, a prática do pilates melhora também a autoestima e a confiança na terceira idade, influenciando também a realização de outras atividades.

Pilates o benefício da prática para idosos

Quais doenças o pilates pode auxiliar no tratamento ou prevenção?

Além dos benefícios que você já viu, o pilates também tem um papel importante para a prevenção de doenças comuns à terceira idade, como:

Depressão

É comum que ao chegar na terceira idade muitas pessoas desenvolvam depressão, principalmente por passarem por uma mudança drástica no ritmo de vida e nem sempre encontrarem atividades que sejam prazerosas e viáveis.

Essas mudanças acabam contribuindo para que os idosos se isolem e fiquem cada vez mais distantes da vida em sociedade. Com esse afastamento, vem a solidão, que torna a vida muito mais monótona para a terceira idade.

Com o pilates, o idoso tem a oportunidade de realizar exercícios que vão contribuir diretamente para que ele consiga participar de mais atividades durante a rotina, tendo mais liberdade e autonomia.

Além disso, por ser praticado também em grupo, o pilates cria uma comunidade, sendo um ambiente para proporcionar o desenvolvimento de novas amizades e maior interação com outras pessoas.

Doenças degenerativas

O pilates também ajuda a retardar o avanço das doenças degenerativas, como esclerose múltipla, e pode aliviar os sintomas do mal de Alzheimer.

Por meio dos exercícios, o pilates trabalha com a atenção, foco, equilíbrio, força motora e ainda ajuda a melhorar a memória com a sequência de movimentos.

Osteoporose

O pilates possui exercícios que aumentam a densidade óssea. Por isso ajuda a evitar ou mesmo diminuir os impactos da osteoporose, uma vez que a doença diminui a massa óssea trazendo fragilidade e aumentando a predisposição a fraturas.

Existem riscos de praticar pilates na terceira idade?

Na teoria o Pilates não traz contraindicações e riscos para pessoas na terceira idade, uma vez que os exercícios são passados de acordo com as limitações do aluno.

Para a fisioterapeuta, o acompanhamento profissional é muito importante. “O idoso deve conversar com o professor e expor sua condição de saúde para os exercícios aplicados serem adequados ao estado físico inicial do aluno”, explica ela.

Dessa forma, os riscos passam a ser mínimos e são poucos os casos em que há a necessidade de encaminhamento médico para iniciar as aulas de pilares.

Além disso, Suelyn Gonçalves explica que nem sempre o acompanhamento médico é necessário. “O médico irá encaminhar o idoso ao pilates caso seja por algum diagnóstico de lesão, pós-operatório e reabilitação. Aí deve-se praticar o pilates clínico, de preferência com um fisioterapeuta ou educador físico com experiência em reabilitação”, detalha ela.

Assim, se não houver nenhum problema de saúde, não há necessidade de encaminhamento médico. Afinal, o pilates funcionará como uma atividade física.

Quais os cuidados que devem ser tomados ao praticar pilates na terceira idade?

Apesar dos baixos riscos trazidos pela prática do pilates na terceira idade, é importante tomar alguns cuidados ao praticar a modalidade.

O primordial é que o aluno faça uma avaliação com o profissional que dará a aula, tanto para conhecê-lo como também para expor as condições citadas no tópico anterior.

“Respeitar o limite do corpo ao fazer um exercício, seja ele em um aparelho ou no solo, é um dos itens mais importantes para evitar lesões. Uma vez que você ultrapassa esse limite, o risco de se lesionar é grande. Portanto, conversar sempre com o instrutor, sempre dizer das dificuldades e limites”, argumenta Suelyn.

Por isso, o bom instrutor deve ter afinidade com o aluno, buscando entender as necessidades dele e tornando o ambiente agradável para o aluno, estimulando a continuidade das atividades.

O que levar em consideração ao praticar Pilates na terceira idade

A primeira recomendação ao escolher onde e com quem praticar o pilates é procurar um bom estúdio, que ofereça todos os equipamentos, aparelhos e acessórios necessários para os exercícios serem feitos de forma confiável e segura.

Além de procurar um estúdio de qualidade, é importante também que o idoso tenha fácil acesso ao local. Pense bem, caso o aluno escolha um lugar muito longe de casa, ele estará mais propenso a faltar às aulas e assim não ter uma frequência necessária para a prática do exercício.

Da mesma forma, o número de aulas semanais também não deve ultrapassar os limites físicos dos alunos, evitando lesões ou mesmo expor o aluno a um cansaço que pode ocasionar outros problemas de saúde.

Não esqueça, o pilates ou qualquer outra atividade física deve ser feita de forma supervisionada por um profissional, para não trazer prejuízos para a saúde.

“O bom instrutor, será aquele na qual em primeiro lugar o idoso terá afinidade e simpatia (idoso que não gosta do instrutor, não segue com as aulas e nem no Studio). Precisa haver essa confiança, gostar do Studio e se sentir à vontade”, finaliza Suelyn Gonçalves

 

Veja também: Desvendando o Pilates

* Suelyn Gonçalves dos Santos é fisioterapeuta formada pela Universidade Anhembi Morumbi. É capacitada para Pilates Funcional pelo Instituto Brasileiro de Pilates Funcional – IBRAPIF e Especialista em Fisioterapia Ortopédica e Esportiva pela Irmandade Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Enxaqueca oftálmica – Entende as causas, sintomas e tratamento

Entenda a importância de saber distinguir entre uma enxaqueca comum e uma enxaqueca derivada da visão.

Leia mais

Bariátrica estabiliza nível cognitivo, diz estudo

Estudo revela que a cirurgia bariátrica pode ajudar no longo prazo a estabilizar o nível cognitivo

Leia mais

5 Dicas para as empresas colaborarem com ambientes de trabalho mais saudáveis

Estudo mostra que 33% dos funcionários brasileiros têm algum tipo de transtorno mental

Leia mais