Emagrecimento

Como desinchar e recuperar a forma pós-festas de fim de ano

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

Após os excessos das festas, o Dr. Leandro Manhães compartilha orientações para uma recuperação saudável e equilibrada

As festas de fim de ano são normalmente marcadas pelos excessos de comes e bebes além da conta. Não é surpresa, portanto, que a maioria das pessoas espere ganhar alguns quilos no Natal e recuperar a forma depois pode ser desafiador. Muitas pesquisas indicam que as pessoas podem ganhar peso durante o período festivo. Mas saber se esse ganho é apenas temporário ou não depende de muitos fatores.

É importante observar que nosso peso corporal varia bastante de um dia para o outro. Um estudo feito em três países europeus indica que adultos tendem a estar 0,35% mais pesados em uma segunda-feira do que na sexta-feira anterior. Isso pode acontecer pelo fato de as pessoas comerem de forma diferente nos finais de semana.

Um estudo concluiu que o peso pode variar em média 1 kg num único dia graças aos níveis de atividade, retenção de líquidos e ingestão de alimentos. Mas quando se trata do período natalino, o ganho de peso tende a oscilar mais. No Natal, as pessoas viram o seu peso aumentar em média 1,35% (cerca de 1,2kg). Uma pesquisa da Austrália também mostra que adultos ganham cerca de 0,65% do peso corporal durante o período do Natal (que acontece durante o verão, como no Brasil). Isso é particularmente interessante, pois o estudo descobre que os participantes tendiam a pesar 0,23% menos no verão em comparação com o inverno. Em outras palavras, o ganho de peso no Natal pode se dever apenas ao excesso de comida.

Muitos fatores podem afetar a facilidade com que uma pessoa ganha peso incluindo quantas calorias adicionais por semana são necessárias para isso. O Dr. Leandro Manhães, médico endocrinologista explica que: “Por exemplo, parece que, em geral, homens ganham peso com menos facilidade do que mulheres, devido a diferenças na composição corporal e onde a gordura tende a ser armazenada. Outros fatores — incluindo o tamanho e o peso corporal, bem como a quantidade de músculos, a idade e o nível de atividade física — também podem afetar a facilidade com que você ganha peso. Além disso, seus genes e algumas condições de saúde como hipotiroidismo podem influenciar a facilidade de ganhar peso”.

Como desinchar e recuperar a forma pós-festas de fim de ano

Imagem por Freepik

Outra consideração é que muitos de nós comemos calorias adicionais em mais de um dia durante o período festivo. Para alguns de nós, a indulgência do feriado começa no início de dezembro ou mesmo no final de novembro. Isso aumenta a probabilidade de você ganhar peso durante essa época do ano.

Mas digamos que você só vai se dar ao luxo no dia de Natal. É improvável que você consiga comer tanto em um único dia que leve a um ganho de peso significativo. Isso se deve em parte à forma como o nosso metabolismo funciona e se equilibra ao longo de vários dias. Ainda assim, como resultado, você pode sentir aquele único dia em que comeu demais por alguns dias — o que significa que você se sente “mais pesado”, mesmo que não tenha realmente ganhado peso.

Veja também: Emagrecimento sustentável: descubra estratégias e dicas para alcançar seus objetivos de peso

Além disso, se você ganhar um pouco de peso, quando voltar à rotina normal, seu peso corporal também voltará ao normal. Mesmo que você ganhe peso no Natal, pesquisas indicam que esse peso também pode ser perdido após as festas, quando seu estilo de vida voltar ao normal.

Se você está determinado a começar o novo ano com uma abordagem saudável e perder a média de 1,2kg ganhos durante as festas de fim de ano, o Dr. Leandro trás dicas práticas para desinchar e recuperar a forma. “Após dias de celebrações e banquetes, muitos querem voltar à rotina com consciência e foco na saúde. Um passo essencial é manter-se bem hidratado, priorizando a água para ajudar na eliminação do excesso de sódio presente em muitas comidas festivas”.

O endocrinologista indica a retomada da rotina de exercícios. Iniciar com atividades leves e aumentar a intensidade gradualmente. Além de queimar calorias, o exercício físico estimula o metabolismo, e contribui para a eliminação de toxinas acumuladas.

Na alimentação, o médico indica refeições leves e equilibradas, ricas em fibras, frutas, vegetais e proteínas magras. Essa escolha não apenas promove a sensação de saciedade, mas também auxilia na perda de peso de forma saudável.

“Evite dietas extremas, pois geralmente não são sustentáveis a longo prazo. Escolha uma abordagem equilibrada, incorporando alimentos variados em porções controladas. Comer conscientemente é fundamental para retomar o controle das escolhas alimentares”, estimula o Dr. Leandro.

O sono desempenha um papel crucial na regulação do apetite. Garanta uma boa qualidade de sono para manter os hormônios do apetite equilibrados e evitar desejos desnecessários.

Se possível, consulte um profissional de saúde, como um endocrinologista ou um nutricionista, para criar um plano personalizado. Especialistas podem oferecer orientações adaptadas às suas metas, e garantir uma abordagem saudável e sustentável.

Veja também: 10 hábitos para colocar em prática e emagrecer de forma saudável

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Ansiedade Noturna: Psicólogo ensina estratégias para lidar com preocupações durante o sono

Descubra os sinais, origens e métodos para lidar com esse desafio

Leia mais

SBACV alerta para aumento expressivo de trombose venosa no Brasil e responde se há correlação com a vacinação de COVID-19

Sociedade reforça importância de campanhas de conscientização no país

Leia mais

Revolução silenciosa: 38% dos afastamentos nas empresas são por motivos relacionados à saúde mental

O aumento significativo é atribuído a vários fatores, incluindo o impacto contínuo da pandemia e mudanças rápidas no ambiente de trabalho

Leia mais