Saúde Mental

Como o luto afeta o cérebro

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

Processo de luto pode afetar funções cognitivas do cérebro

A neuropsicóloga Tammy Marchiori, com formação em neurociência por Harvard e especialização em Terapia Cognitiva pelo Beck Institute, explica como a neuropsicologia do luto compreende o processo de luto e como isso pode afetar o funcionamento cognitivo, emocional e neuropsicológico de quem passa por isso. “O luto é uma resposta natural à perda de alguém, mas pode afetar o cérebro e as funções cognitivas”, explica.

Entre os aspectos mais envolvidos neste processo, a especialista enumera e chama atenção para os sinais que precisam ser avaliados. “A pessoa em luto pode sofrer lapsos de memória, dificuldade em se lembrar de detalhes ou eventos, não conseguir se concentrar, ter dificuldade para tomar decisões, planejar e organizar as tarefas da rotina”, avisa.

Como o luto afeta o cérebro

Para Tammy, ainda é natural do processo que algumas emoções se misturem entre tristeza, raiva e até crises de ansiedade que podem durar semanas, mas vale ter atenção se alguns meses de passarem e a pessoa não reagir. “É importante levar em conta se os sinais de depressão começarem a aparecer depois de algumas semanas, para isso um teste neuropsicológico pode ajudar a identificar as áreas específicas em que o luto está afetando o indivíduo e, em seguida, desenvolver estratégias de intervenção e apoio para ajudar a pessoa a lidar com o processo de luto de maneira mais eficaz”, finaliza.

Sobre Tammy Marchiori:

Neuropsicóloga com aperfeiçoamento em neurociência em Harvard, especializada em Terapia Cognitiva pelo Beck Institute. Membro da Sociedade Brasileira de Neuropsicologia e da American Psychological Association (APA).

Veja também: Prevenção ao Suicídio: Identificando Sinais de Alerta e Oferecendo Ajuda Eficaz

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Veja também

Pesquisa da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular revela aumento de óbitos por AVC em relação ao IAM

O AVC é uma das principais causas de morte no mundo.

Leia mais

Anualmente, 40% das pessoas idosas sofrem quedas

Idade avançada é sinal de alerta para fratura vertebral

Leia mais

Dia do Homem: Urologista explica importância de tratamento inovador para problemas na próstata

Seis em cada 10 homens no Brasil só procuram um médico quando os sintomas estão insuportávei

Leia mais