Saúde Mental

A influência da Barbie e outras bonecas na saúde mental das crianças

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

Especialista em comportamento humano e saúde mental, lista alguns pontos de discussão sobre isso.

A influência da Barbie e outras bonecas na saúde mental das crianças é um assunto complexo e discutido por psicólogos, pesquisadores e pais. Por ser uma das bonecas mais populares do mundo e tem sido criticada por algumas questões relacionadas à saúde mental. Pensando isso, a médica psiquiatra Dra. Jéssica Martani, especialista em comportamento humano e saúde mental, lista alguns pontos de discussão sobre isso.

A influência da Barbie e outras bonecas na saúde mental das crianças

Influência da Barbie na imagem corporal e padrões de beleza

 

“A Barbie é frequentemente criticada por seu corpo irrealisticamente esbelto e proporções que não condizem com a maioria das mulheres. Essa imagem corporal idealizada pode afetar a autoestima e a percepção do corpo em crianças, especialmente nas meninas”, fala a médica que diz ainda que pesquisas mostram que a exposição constante a padrões irreais de beleza pode levar a problemas de imagem corporal, baixa autoestima e distúrbios alimentares.

 

Socialização de papéis de gênero

 

A boneca representar estereótipos de gênero, como uma aparência altamente feminina e foco em atividades tradicionalmente associadas às mulheres, como moda e cuidados com a casa. “Esses estereótipos podem influenciar as crianças a acreditarem que certas atividades e interesses são adequados apenas para meninas, limitando suas opções e aspirações”, fala Dra. Jéssica.

 

Materialismo e consumismo

 

Bonecas e outros brinquedos podem incentivar a mentalidade do consumismo, pois as crianças são constantemente expostas a novos modelos de bonecas, roupas e acessórios. Para a médica, isso pode levar a um foco excessivo em bens materiais e insatisfação constante com o que possuem.

 

Efeitos de identificação

 

As crianças muitas vezes desenvolvem uma forte ligação emocional com suas bonecas e podem usá-las para imitar ou projetar suas próprias vidas. “A identificação com a imagem da Barbie pode afetar a percepção da criança sobre si mesma, seus papéis e suas aspirações futuras”, alerta a psiquiatra.

 

No entanto, a especialista fala que é importante notar que a influência da Barbie e de outros brinquedos na saúde mental pode variar de criança para criança. “Algumas crianças podem brincar com a Barbie sem sofrer efeitos negativos significativos, enquanto outras podem ser mais suscetíveis a essas influências. O papel dos pais e cuidadores é essencial na mediação dessas influências e na promoção de uma compreensão positiva do brinquedo e do papel dos brinquedos na vida da criança”, afirma.

 

Promover uma variedade de brinquedos, modelos de beleza realistas e oportunidades para que as crianças desenvolvam suas próprias habilidades e interesses é fundamental para apoiar uma saúde mental positiva e uma formação de identidade saudável. Na opinião da médica, além de tudo isso, o diálogo aberto sobre a diversidade, a autoaceitação e a importância de valores internos ao invés da aparência externa, pode ajudar a mitigar alguns dos possíveis impactos negativos da Barbie e outros brinquedos na saúde mental das crianças.

Sobre Dra. Jéssica Martani

Médica psiquiatra, observership em neurociências pela Universidade de Columbia em Nova Iorque – EUA, graduada pela Universidade Cidade de São Paulo com residência médica em psiquiatria pela Secretaria Municipal de São Paulo e pós graduação em psiquiatria pelo Instituto Superior de Medicina e em endocrinologia pela CEMBRAP. CRM 163249/ RQE 86127

 

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

5 Dicas para as empresas colaborarem com ambientes de trabalho mais saudáveis

Estudo mostra que 33% dos funcionários brasileiros têm algum tipo de transtorno mental

Leia mais

O que fazer ao encontrar dificuldades no acesso a tratamentos de saúde? Entenda!

A advogada Renata Frias, especialista em Direito da Saúde explica sobre a situação que atinge muitos brasileiros

Leia mais

Estrabismo: entenda a condição e a importância do diagnóstico ainda na infância

Comportamentos específicos podem denunciar que há́ desalinhamento entre os olhos nos primeiros anos de vida. A boa notícia é que há́ possibilidade de cura até́ os 8 anos de idade

Leia mais