Saúde & Bem EstarSaúde da Criança

Qual a maneira correta de lavar o nariz?

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

Entenda como a Lavagem de nariz pode ajudar com processos alérgicos

Certos hábitos diários contribuem para o bem-estar e evitam os impactos de determinadas doenças quando são feitos com constância. Por exemplo, lavar as mãos é uma ação que deve fazer parte das nossas rotinas, uma vez que ao longo do dia temos contato com muitas bactérias e sem limpar corretamente nossas mãos, podemos expor nosso organismos a doenças.

No entanto, tal como lavar as mãos, a lavagem nasal é essencial para a manutenção de uma boa qualidade respiratória e contenção de doenças alérgicas como sinusite e rinite, que obstrução das vias nasais.

Neste artigo, você conhece os principais benefícios de incorporar a lavagem nasal dentro da sua rotina e como fazer o procedimento de maneira correta. Acompanhe a leitura!

Por que higienizar o nariz é importante?

O nariz produz secreções diariamente, mas, tenha calma, isso não é algo ruim! Esta produção é necessária para umidificar e aquecer o ar que respiramos. Contudo, a correta higienização nasal é importante para a saúde individual e coletiva, permitindo mais bem-estar para a pessoa e também evitando a proliferação de doenças.

Mas que doenças? Processos alérgicos, infecções virais ou bacterianas, como rinite, sinusite, gripes, dentre outras.

Quando enfrentamos problemas como estes, a produção de secreções nasais se torna mais intensa, causando a obstrução nasal (nariz entupido) e diminuição do olfato, situações bastante desconfortáveis de lidar.

Por isso, higienizar bem o nariz ajuda a manter as cavidades nasais umedecidas e limpas, favorecendo a atividade respiratória.

É sempre bom lembrar: ambientes sujos facilitam a proliferação de doenças.

Consequências de um nariz não higienizado

Um nariz não higienizado provavelmente vai trazer consequências para a saúde do indivíduo. Quem sofre com rinite, sinusite e outras doenças nasais acabam enfrentando complicações respiratórias que causam desconforto na rotina.

Não higienizar o nariz corretamente ocasiona uma piora nestes casos de saúde, que quando não tratados podem evoluir para doenças ainda mais prejudiciais.

Por outro lado, a lavagem nasal feita com frequência traz inúmeros benefícios, como:

  • Hidratação das mucosas;
  • Desobstrução das vias aéreas;
  • Diminuição da inflamação local;
  • Melhor funcionamento do tapete mucociliar.

Quem pode fazer a limpeza nasal?

A limpeza nasal é uma técnica que pode ser utilizada em todas as faixas-etárias, o requisito é ter o cuidado necessário para não se machucar durante o procedimento. Mas fique tranquilo, quando for feito corretamente não há riscos durante a realização da lavagem,

Em adultos, o processo acaba sendo mais simples, já que há mais independência na hora de realizar a lavagem. Além disso, o adulto acaba conseguindo controlar melhor o procedimento.

O cuidado precisa ser maior em casos de bebês e crianças, principalmente porque eles costumam ficar inquietos e incomodados com a lavagem, causando maior dificuldade para a realização do procedimento.

Esta reação, pode levar a criança a se engasgar durante a lavagem, já que, no desespero, o líquido pode escorrer pelo lugar errado. Situações extremas podem causar uma dificuldade respiratória, semelhante à sensação de afogamento.

Outro risco da lavagem incorreta em bebês é a possibilidade de empurrar o muco para os ouvidos, por conta da tuba auditiva ser mais curta, e ferir as paredes da via aérea da criança.

Qual o passo a passo para lavar corretamente o nariz?

Talvez o tópico anterior tenha assustado você, mas é necessário expor os riscos de uma limpeza nasal mal feita justamente para existir o cuidado durante a realização do procedimento.

Algo é certo, se feito corretamente, a limpeza do nariz traz apenas benefícios para crianças e adultos.

Então vem a grande dúvida: como higienizar corretamente o nariz? Para facilitar esse processo, temos um passo a passo completo para você:

Passo 1: Escolha o produto correto

O soro fisiológico é um dos produtos mais indicados para uma lavagem nasal eficaz. Disponível em qualquer farmácia, o produto deve ser armazenado na geladeira para preservar as propriedades e ser retirado alguns minutos antes da lavagem para não ficar tão gelado.

Também existem outros produtos com esta finalidade e podem ser utilizados caso você se adapte melhor. Exemplos são os soros em spray e o jato contínuo, utilizados muitas vezes para facilitar o procedimento por já terem o próprio aplicador embutido.

Passo 2: Tenha uma seringa

Levando em consideração que você fará a lavagem com o soro fisiológico, é importante que você utilize uma seringa para depositar o produto corretamente dentro do nariz. Com a seringa você vai sugar o líquido e colocar no nariz pressionando o êmbolo.

Importante! Jamais utilize a seringa com a agulha, por serem grandes os riscos de machucar suas cavidades nasais. Faça a retirada da agulha antes de aplicar o soro.

Caso não queira utilizar a seringa, outra opção é pegar o soro com as próprias mãos fazendo o formato de concha e levando o líquido até o nariz. Neste caso, é preciso ter um pouco mais de prática para puxar o líquido.

Passo 3: Incline bem a cabeça

Depois que o soro estiver na seringa, você deve se posicionar em frente ao espelho para ter a visão correta do procedimento. Depois, incline a cabeça em direção ao ralo da pia e abra a boca.

Em seguida, aperte a seringa permitindo que o líquido entre pelo nariz e saia do outro lado. O procedimento deve ser repetido em cada uma das narinas. Caso encontre dificuldade em realizar o procedimento em pé, você pode deitar com o corpo de lado durante a realização da lavagem nasal.

Passo 4: Assoe o nariz

 

Para finalizar a lavagem, assoe bem o nariz após a conclusão do procedimento anterior, retirando o máximo de secreção possível durante o processo.

Como fazer a lavagem nasal em um bebê?

O procedimento para a lavagem nasal em bebês e crianças é praticamente o mesmo. O cuidado extra é lembrar de inclinar bem a cabeça da criança, segurando-a no colo, de frente para o espelho, durante a lavagem.

Ao apertar a seringa, faça um movimento rápido, aumentando a pressão e fazendo com que a secreção seja liberada mais rapidamente, de forma natural.

Qual deve ser a frequência da limpeza?

A frequência para a limpeza nasal deve levar em consideração o mesmo cuidado que temos ao escovar os dentes. Ou seja, não é algo para ser feito uma vez na vida, a cada dois meses.

Dessa forma, a lavagem nasal pode ser realizada diariamente, dependendo de cada caso. Durante crises alérgicas ou sintomas gripais, a limpeza pode ser realizada mais vezes, até que a pessoa vá sentindo mais conforto e conseguindo respirar normalmente.

Quais os cuidados com os produtos para limpeza nasal?

Para não perder a eficácia, é recomendado que o soro fisiológico seja utilizado até 15 dias após aberto, se for mantido na geladeira. Ressaltando que para a limpeza nasal correta, o soro deve estar à temperatura ambiente, portanto, precisa ser retirado da geladeira um pouco antes do procedimento.

No caso dos soros fisiológicos em spray e jatos contínuos, não há necessidade de mantê-los na geladeira. Basta apenas higienizar os aplicadores com álcool 70% a cada uso.

Ao utilizar seringa, não a coloque diretamente na embalagem do soro. Separe a quantidade de líquido que vai ser utilizado em um pote separado e só então sugue o líquido.

Ainda em relação à seringa: ela não deve ser reutilizada. Após o uso, descarte o material. Caso queira utilizar novamente a seringa, você deve escaldá-la durante 5 minutos.

Por fim, não utilize água para lavar seu nariz! A água da torneira afeta o funcionamento do nariz por alterar o batimento mucociliar da mucosa nasal, responsável por direcionar a drenagem de secreções nasais.

Portanto, escolha sempre os produtos e manejos certos para obter os resultados corretos com a lavagem nasal, sempre priorizando o seu bem-estar e a qualidade da sua respiração.

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Veja também

Pesquisa da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular revela aumento de óbitos por AVC em relação ao IAM

O AVC é uma das principais causas de morte no mundo.

Leia mais

Anualmente, 40% das pessoas idosas sofrem quedas

Idade avançada é sinal de alerta para fratura vertebral

Leia mais

Dia do Homem: Urologista explica importância de tratamento inovador para problemas na próstata

Seis em cada 10 homens no Brasil só procuram um médico quando os sintomas estão insuportávei

Leia mais