OncologiaSaúde & Bem Estar

Dia Nacional de Combate ao Fumo: saiba quais são os prejuízos à saúde

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

O hábito de fumar cigarros é um dos mais presentes em nossa sociedade

Nesse sentido, a Tabaco Atlas, publicada em 2018, estimou que 5,7 trilhões de cigarros de tabaco foram consumidos apenas em 2016.

Porém, o vício pode ser extremamente danoso para nossa saúde. E é por isso que o Dia Nacional de Combate ao Fumo tem como objetivo levar informações a respeito dos prejuízos da prática.

Pensando nisso, neste artigo você entenderá mais sobre os riscos do vício em cigarro e os malefícios para o seu cotidiano — que também pode atingir quem está ao seu redor. Acompanhe a leitura!

Quais são os principais malefícios do cigarro?

Ao longo dos últimos anos, o tabagismo registrou uma queda de consumo em inúmeros países, é o que afirma a Associação de Produtores de Fumo do Brasil (Afubra, 2021). Mas o hábito de fumar ainda mata 443 brasileiros por dia.

O consumo de tabaco age diretamente no corpo do indivíduo, causando prejuízos para a saúde. A fumaça que transita pelo corpo humano pode gerar diversas doenças graves e prejudicar o bom funcionamento do organismo.

Estima-se que existam cerca de 50 doenças que podem ser atribuídas a essa ação. Nesse cenário, a fumaça é absorvida por meio da combustão. Ou seja,  todos os elementos se transformam em cinzas.

Nesse momento os ingredientes que fazem parte da composição do cigarro são absolvidos pelo fumante. Dessa forma, as folhas de tabaco, nicotina, entre outros, são tragadas e entram pelo sistema respiratório.

Os prejuízos à saúde são diversos e o seu consumo é visto como a principal causa de doenças em inúmeras áreas do corpo. Preparamos uma lista com os principais malefícios do cigarro:

  • doenças cardiovasculares;
  • AVC;
  • cânceres;
  • leucemia mieloide aguda;
  • asma;
  • infecções no trato respiratório;
  • trombose;
  • aneurisma.

É necessário ressaltar que as doenças não atingem apenas o fumante ativo, isto é, aquele que traga o cigarro. Os fumantes passivos, que podem ser a sua família e amigos, também correm riscos sérios.

Quais são as lesões que o cigarro causa nos pulmões?

O cigarro é responsável não só por atingir os pulmões como por prejudicar todos os mecanismos que compõem o sistema respiratório. O aparelho respiratório sofre com: alvéolos destruídos; mudança no revestimento dos brônquios; entre outros.

A dependência por nicotina pode iniciar ainda na adolescência e assim inicia-se o processo inflamatório do organismo. A temperatura da fumaça age nas vias aéreas superiores e inferiores.

Essa ação pode ser refletida em forma de tosse, em que cada tragada significa uma lesão a mais no seu organismo. Mas essa sensação de desconforto é inicial, o hábito de fumar vai diminuindo o incômodo e resultando em mais unidade ou maços de cigarro por dia.

Essa agressão por meio da temperatura gera os radicais livres. Eles podem ser responsáveis por oxidar células e suas estruturas, causando prejuízo aos pulmões do indivíduo.

Dia Nacional de Combate ao Fumo: saiba quais são os prejuízos à saúde

Existe alguma faixa etária mais danosa?

O consumo de cigarros é prejudicial em qualquer fase da vida e em todos os casos é preocupante. Entretanto, o consumo de cigarros por adolescentes é alarmante.

Uma pesquisa realizada pela Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) relatou que cerca de 1,8 milhão de adolescentes brasileiros (12 a 17 anos) já fumaram cigarro.

Os prejuízos para à saúde iniciam-se desde a primeira tragada. Eles não aguardam 20, 30 ou 40 anos para prejudicar o sistema respiratório e o seu corpo como um todo.

Quais as diferenças no impacto do cigarro eletrônico para o tradicional?

Os cigarros eletrônicos viraram uma febre entre os jovens do mundo todo. Mas o que parecia inofensivo mostrou ter um grande potencial destrutivo — podendo ser maior que os cigarros tradicionais.

Esses aparelhos, geralmente, utilizam a substância propilenoglicol para diluir a nicotina. Nesse cenário, o líquido vira vapor e é inalado pelo seu usuário. Esse processo libera o formaldeído, que pode ser de 5 a 15 vezes mais prejudicial que os cigarros tradicionais.

Essa reação pode causar câncer no usuário e outras complicações graves de saúde. O prejuízo não se concentra apenas no sistema respiratório, ele também afeta o sistema cardiovascular.

O cigarro eletrônico pode causar tosse, sangue na expectoração do muco, falta de ar, entre outros. O seu uso pode levar o fumante em direção à insuficiência respiratória. Em alguns casos é necessário a intubação do indivíduo e pode levar à óbito.

Ou seja, o cigarro eletrônico, também conhecido como Vape, é um aparelho que não se mostra mais saudável do que o comum. Na verdade, em inúmeros casos, ele é mais prejudicial para a saúde do usuário.

Quais os passos para superar o vício?

É importante pontuar que não existe fórmula certa para todos, mas é possível citar alguns passos que podem ser úteis na hora de parar com o vício em cigarro. A seguir, listamos passos para iniciar a superação e ter uma vida mais saudável.

Enxergue o vício como maléfico

Como você viu, o tabagismo pode causar efeitos nocivos severos no seu organismo. Por isso, pode ser interessante reforçar no seu psicológico a ideia de que o vício é uma doença e é possível combatê-la.

Busque ajuda médica

O auxílio de um profissional da saúde é indicado para facilitar o processo e oferecer mecanismos que ajudem o paciente nessa empreitada.

Controle a sua abstinência

O processo de abstinência é uma etapa de difícil superação. Inclusive, é durante esses momentos que muitos têm recaídas e podem voltar ao início do tratamento.

Nesses casos, muitos profissionais da saúde podem recomendar repositores de nicotina. Mas lembre-se de sempre procurar auxílio do médico antes de optar por soluções assim.

Pratique atividades físicas

A prática de atividades físicas pode significar um redirecionamento para regular a ansiedade do fumante em recuperação. Ela deve ser usada como mecanismo de liberação de hormônios.

Quais são os benefícios de parar de fumar?

Os benefícios de parar de fumar podem começar a surgir nas primeiras 8 horas sem a substância. Então 8 horas sem cigarro significa uma normalização no oxigênio presente no sangue.

Entre 12 a 24 horas é possível notar um melhor funcionamento dos pulmões. Em 3 semanas a respiração melhora. Em um ano, é possível reduzir pela metade o risco de morte por infarto.

Entre 5 e 10 anos o risco de infarto se iguala a uma pessoa não fumante. Ou seja, as vantagens aparecem desde o primeiro momento, e refletem na saúde do indivíduo.

No Dia Nacional de Combate ao Fumo tome a iniciativa e livre-se do vício com a ajuda de profissionais qualificados.

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Veja também

Riscos da divulgação de “antes e depois” de procedimentos estéticos

Cirurgião plástico Josué Montedonio adverte sobre riscos da divulgação de "antes e depois" de procedimentos estéticos

Leia mais

Preliminares: Entenda a importância para o corpo feminino

Você sabe por que uma mulher precisa de preliminares no momento do sexo?

Leia mais

Veja 4 produtos essenciais para se ter na rotina de skincare da pele madura

Entenda quais são esses produtos e o benefício de cada um deles para a pele

Leia mais