Ginecologia e Saúde Feminina

Mulheres 40 mais: Especialista explica importância da qualidade de vida na menopausa

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

Qualidade de vida é um fator importante a ser considerado na Menopausa

A mulher brasileira entra na menopausa quando tem, em média, 48 anos de idade e o início da transição e a irregularidade menstrual começam 10 anos antes da menopausa em si. Além disso, 73,1% delas sentem os sintomas do climatério (entre eles, as ondas de calor) no período entre a pré-menopausa e a menopausa e 78,4%, na pós-menopausa. A conclusão é de um amplo estudo brasileiro que traçou o perfil da mulher brasileira na menopausa, publicado na revista científica Climateric.

Segundo a ginecologista, Manuela Azevedo, na menopausa muitas novidades chegam na vida das mulheres, o sono pode ficar com uma qualidade pior, ela começa a ganhar peso com a mesma alimentação e mesma atividade física, além de sentir uma diminuição do desejo sexual.

Justamente por afetar diferentes aspectos da vida da mulher, a menopausa requer um olhar ampliado e multidisciplinar, ou seja, de profissionais de diferentes áreas da saúde. “Nós temos que mudar o estilo de vida dessa mulher, colocar uma alimentação diferenciada, dieta, atividade física e se necessário uma suplementação”, relata.

Mulheres 40 mais Especialista explica importância da qualidade de vida na menopausa

© Monkey Business Images via Canva.com

Veja também: Climatério x Menopausa: Você sabe diferenciar?

Além do olhar multidisciplinar, o tratamento da menopausa deve ser personalizado e específico para as necessidades de cada mulher. “Em alguns casos é importante repor a testosterona, não só pela questão do desejo sexual, mas também para massa muscular, para manter massa óssea”, explica a médica.

Outro sintoma que afeta a vida dessas mulheres são as ondas de calor. Durante a menopausa elas estão ligadas à diminuição do estrogênio, o principal hormônio feminino. Normalmente, elas surgem de maneira súbita, especialmente durante a noite, enquanto a mulher está dormindo, provocando um calor intenso na região do tórax e uma sensação de opressão. O desconforto pode ser tão intenso que algumas mulheres relatam sentir o rosto queimando e o suor escorrendo.

Segundo Manuela, a reposição hormonal é o tratamento mais efetivo para ondas de calor e, em geral, são justamente elas que motivam as pacientes a buscarem o tratamento, especialmente nos casos em que as ondas sãos mais intensas.

“Nós, mulheres, temos que nos cuidar sempre, mas a partir dos 40 anos, o cuidado vai ser um pouco maior para vivermos bem, manter a qualidade de vida e envelhecer com saúde”, finaliza a médica.

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Veja também

Pesquisa da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular revela aumento de óbitos por AVC em relação ao IAM

O AVC é uma das principais causas de morte no mundo.

Leia mais

Anualmente, 40% das pessoas idosas sofrem quedas

Idade avançada é sinal de alerta para fratura vertebral

Leia mais

Dia do Homem: Urologista explica importância de tratamento inovador para problemas na próstata

Seis em cada 10 homens no Brasil só procuram um médico quando os sintomas estão insuportávei

Leia mais