Estética

Colágeno: quais os benefícios da suplementação

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

Entenda mais sobre o queridinho dos tratamentos estéticos.

Sucesso entre as pessoas que investem em tratamentos estéticos, o colágeno conquista um grande espaço na rotina das pessoas, gerando curiosidades, dúvidas e também incertezas em relação ao seu real papel no organismo humano.

Saber mais sobre a função do colágeno vai muito além das rugas de expressão, envolvendo a saúde do corpo como um todo, incluindo questões ligadas ao coração, intestino, dentre outros sistemas responsáveis por manter o corpo funcionando de forma saudável.

Neste artigo, você conhece mais sobre o colágeno e os principais benefícios da sua suplementação. Acompanhe a leitura!

O que é o Colágeno?

O colágeno é uma proteína com a função de manter as células do corpo firmes e unidas, sendo responsável pela formação de tecidos presentes nas articulações, como cartilagens e ligamentos.

De acordo com a Dra Nicole Nardy, o colágeno “é uma proteína presente nos tecidos e órgãos em geral como pele, ossos, cartilagens, tendões e ligamentos, com função de fornecer hidratação, resistência, elasticidade e flexibilidade. 35% das proteínas do nosso corpo fazem parte da família do colágeno”.

Por conta de tudo isso, o colágeno traz firmeza, resistência, elasticidade, e sustentação para a pele, prevenindo o envelhecimento, proteção das articulações e manutenção da barreira intestinal.

Além disso, ele age na prevenção do desgaste do sistema esquelético. Ou seja, auxilia na constituição da cartilagem para facilitar o deslizamento dos ossos, evitando fraturas.

Quais são os tipos de colágeno?

O colágeno possui mais de 28 tipos, com funções específicas em cada parte do corpo. Entre os principais, a Dra Nicole destaca: “na pele, temos o colágeno tipo I (85%) e tipo II (15%). Nas articulações e cartilagens o colágeno tipo II é o mais prevalente, ligando-se à água e auxiliando na estrutura do tecido. Há ainda os tipos III e IV, presentes em órgãos como intestino, fígado e baço”.

Além dos variados tipos, existem também subtipos como colágeno hidrolizado, péptidos de colágeno e precursores de colágeno, que prometem ser mais específicos para cada queixa.

Em relação aos tipo, eles são caracterizados por:

Tipo I

Mais comum entre os tipos de colágeno, o Tipo I pode ser encontrado nos tendões, na cartilagem fibrosa, no tecido conjuntivo frouxo comum e no tecido conjuntivo denso.

Ele é responsável por fibrilas longas, proporcionando resistência nos tendões, suporte na elasticidade da pele e melhora na saúde das juntas.

Tipo II

É encontrado em regiões do corpo com maior pressão, como a cartilagem hialina e elástica, dos olhos e também dos discos intervertebrais.

Entre os benefícios do colágeno tipo II, destaca-se a importância dele na solução dos problemas da cartilagem e articulações, atuando, por exemplo, em casos de artrite.

Tipo III

O colágeno tipo III tem a função de reconstruir as fibras reticulares, que ligam o tecido conjuntivo aos tecidos vizinhos. Ele é encontrado em superioridade do tecido conjuntivo frouxo, representado pela artéria aorta do coração, dos músculos intestinais, dos pulmões, do útero e do fígado.

Quais os benefícios da suplementação do colágeno?

Em primeiro lugar, conforme destaca a Dra Nicole, é importante enfatizar que apesar do colágeno ser uma proteína com funções específicas, a sua suplementação se enquadra como qualquer outra suplementação proteica.

“Isso porque não há comprovação que, uma vez ingerido o colágeno, ele irá ser digerido e absorvido de maneira a contribuir para a saúde da pele ou dos tendões. Ele será absorvido no estômago e irá circular como qualquer outra proteína (proteína do leite, da carne)”, contextualiza.

Isso significa que não devo me preocupar com a suplementação do colágeno? De forma alguma!

Nos últimos anos a suplementação do colágeno cresceu muito, principalmente por questões ligadas à estética, como o combate a rugas, linhas de expressão, estrias, flacidez e entre outros.

O motivo primordial para este crescimento é que quando associado a outros tratamentos, o colágeno pode favorecer a recuperação. “Um exemplo são os tratamentos estéticos com bioestimuladores de colágeno, que ao associar a suplementação via oral, podemos otimizar os resultados”, explica a Dra. Nicole.

Estes resultados trazem muitos benefícios, como:

Saúde da pele

A suplementação de colágeno pode melhorar a hidratação da pele, reduzindo o aparecimento de rugas e aumentar a elasticidade da pele. Alguns estudos têm mostrado resultados promissores na redução dos sinais de envelhecimento cutâneo.

Fortalecimento muscular

A suplementação de colágeno em conjunto com a prática de exercícios físicos pode melhorar a massa muscular, a força e a recuperação, ajudando a prevenir a degeneração muscular relacionada à idade.

Somado a isso, o colágeno é um componente essencial da cartilagem, o tecido que amortece as articulações. Assim, a suplementação de colágeno também ajuda a melhorar a saúde das articulações, reduzir a dor e a rigidez associadas à osteoartrite e promover a regeneração da cartilagem.

Além disso, os suplementos de colágeno podem contribuir para melhorar a densidade óssea e prevenir a perda óssea em determinadas condições.

Fortalecimento do cabelo e das unhas

Apesar de ainda existirem poucos estudos comprobatórios, há indícios da suplementação do colágeno atuar no fortalecimento de cabelos e unhas, melhorando a aparência e resistência deles.

Melhor funcionamento do sistema digestivo

O colágeno pode contribuir para a saúde intestinal e a integridade do revestimento do trato digestivo. A suplementação de colágeno pode ajudar a aliviar os sintomas da síndrome do intestino permeável e melhorar a saúde digestiva geral.

“A suplementação do colágeno deve ser feita diariamente, de acordo com a orientação do seu médico especialista. Sabemos que complementar com a reposição de vitaminas, como vitamina D3, K2, magnésio e outros nutrientes podem otimizar os benefícios”, diz ela.

Quais as opções para suplemento de colágeno?

Os suplementos de colágeno estão disponíveis em várias formas, como pós, cápsulas, comprimidos e líquidos. O colágeno na forma de peptídeos hidrolisados é a forma mais comum e facilmente absorvida pelo organismo.

Essa rápida absorção acontece porque o colágeno hidrolisado é, basicamente, o colágeno quebrado em pedaços menores para facilitar o absorvimento por parte do organismo.

Colágeno quais os benefícios da suplementação

Como escolher o melhor tipo de suplemento de colágeno?

“Há orientações preconizadas, mas que são generalizadas e não garantem benefícios para todos. Para pele, unhas e cabelo sugere-se suplementos com peptídeos de colágeno; para articulações, colágeno I e II”, indica a Dra. Nicole.

É importante lembrar que a suplementação do colágeno não vai resolver todas as necessidades do organismo em um piscar de olhos ou funcionar de forma isolada. A suplementação precisa ser aliada a uma alimentação equilibrada e um estilo de vida saudável, tudo adaptado à rotina de cada pessoa.

“A melhor maneira é procurar um profissional capacitado que avalie se você possui indicação de suplementar, e a partir disso, definir qual tipo ou subtipo trará mais benefícios. A suplementação do colágeno pode ser cara e o investimento em uma consulta com orientação individualizada é a chave do sucesso do tratamento”, complementa a Dra. Nicole.

Quais os alimentos naturais que contêm colágeno?

Além das formas de suplementação com o uso de pós, cápsulas, comprimidos e líquidos existem também alimentos que ajudam nesse processo de reposição do colágeno dentro do organismo.

As principais fontes alimentares de colágeno são os alimentos ricos em aminoácidos, vitamina c, zinco e silício. Dentro desses grupos são encontrados os alimentos de fonte animal, como clara de ovos, derivados do leite, pele bovina, de frango e peixes.

A melhor forma de potencializar a absorção desses alimentos é consumi-los cozidos ou assados, para evitar a perda de nutrientes.

Para tornar essa absorção ainda mais eficaz e também contribuir para a produção do colágeno no organismo, é importante consumir alimentos como:

  • Laranja;
  • Limão;
  • Caju;
  • Abacaxi;
  • Feijão preto;
  • Nozes;
  • aveia

“A melhor maneira de suplementar é via oral, em suplementos em pó. Há a recomendação que faça a ingestão longe de refeições e de preferência com frutas cítricas, para auxiliar a absorção”, destaca a Dra. Nicole Nardy.

É importante notar que os resultados da suplementação de colágeno podem variar entre as pessoas, assim como a qualidade e a dosagem da suplementação de colágeno, aliado às demais práticas citadas no artigo, são essenciais para a eficácia da suplementação.

*Dra. Nicole Nardy Paula Razuck é residente em Medicina Esportiva na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. É pós-graduada em Nutrologia pelo Hospital Israelita Albert Einstein e formou-se em medicina pela Faculdade Santa Marcelina.

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

5 Dicas para as empresas colaborarem com ambientes de trabalho mais saudáveis

Estudo mostra que 33% dos funcionários brasileiros têm algum tipo de transtorno mental

Leia mais

O que fazer ao encontrar dificuldades no acesso a tratamentos de saúde? Entenda!

A advogada Renata Frias, especialista em Direito da Saúde explica sobre a situação que atinge muitos brasileiros

Leia mais

Estrabismo: entenda a condição e a importância do diagnóstico ainda na infância

Comportamentos específicos podem denunciar que há́ desalinhamento entre os olhos nos primeiros anos de vida. A boa notícia é que há́ possibilidade de cura até́ os 8 anos de idade

Leia mais