Esporte e Atividades Físicas

Futebol: não é só um jogo

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar | 2 minutos de leitura

Para crianças, a prática do futebol pode ser o gol lúdico de um saudável desenvolvimento social

“Quem não sonhou em ser um jogador de futebol?”, questiona a letra de “É uma Partida de Futebol”, sucesso nacional da banda mineira Skank. Tão verdade é que, ultimamente, as escolinhas públicas e particulares do esporte recebem regularmente um grande o número de meninas, em função da visibilidade que o futebol feminino vem adquirindo. Do sonho infantil à realidade, há um abismo. Mas não importa: praticar futebol na infância e na adolescência pode funcionar como um importante instrumento de socialização e desenvolvimento intelectual. Aqui, sete benefícios das “peladas” entre pequenos.

 

1 – Convivência:

A ideia é de que as partidas sejam uma grande brincadeira, na qual cada criança interage com os demais participantes, o que estimula a boa convivência social entre elas.

2 – Desenvolvimento motor:

Assim como outros esportes, o futebol estimula o desenvolvimento motor. Noções de tempo-espaço, coordenação motora, ritmo e equilíbrio são trabalhadas durante as partidas.

3 – Tomada de decisões:

“Passo a bola ou chuto no gol?”. Mesmo uma simples “pelada” entre crianças tem instantes que requerem raciocínio rápido e lógico, o que é ótimo para estimular esse conceito.

4 – Compreensão e obediência às regras:

O entendimento de que não pode pegar a bola com a mão, bem como de outras regras mais complexas do jogo, trabalha na criança a noção de que no futebol, como na escola e na família, regras existem e precisam ser respeitadas.

Futebol: não é só um jogo

5 – Disciplina:

Assim como na escola, com os professores, e em casa, com os pais, obedecer às regras do jogo dá à criança o sentido social não apenas disciplinar, mas também de que seu direito acaba onde começa o do outro.

6 – Trabalho em equipe:

Jogar futebol significa jogar em equipe, em prol de um objetivo comum, o gol, a vitória. Excelente estímulo ao trabalho colaborativo.

7 – Conceito social de vitória e derrota:

Vencer, óbvio, é bom. Mas, por meio da prática do futebol, a criança pode adquirir noções de que perder não deve se tornar uma frustração, e de que adversário não é inimigo, e deve ser respeitado – portanto, sem espaço para agressividades.

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

5 Dicas para as empresas colaborarem com ambientes de trabalho mais saudáveis

Estudo mostra que 33% dos funcionários brasileiros têm algum tipo de transtorno mental

Leia mais

O que fazer ao encontrar dificuldades no acesso a tratamentos de saúde? Entenda!

A advogada Renata Frias, especialista em Direito da Saúde explica sobre a situação que atinge muitos brasileiros

Leia mais

Estrabismo: entenda a condição e a importância do diagnóstico ainda na infância

Comportamentos específicos podem denunciar que há́ desalinhamento entre os olhos nos primeiros anos de vida. A boa notícia é que há́ possibilidade de cura até́ os 8 anos de idade

Leia mais