Ortopedia

Dia internacional de combate e prevenção a LER/DORT

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |Escrito por:Dr. Bruno Lee |

O médico especialista Bruno Lee traz mais informações a respeito das Lesões por Esforço Repetitivo ou Distúrbios Osteomusculares

O dia 28 de fevereiro é marcado por uma época de luta e perseverança. Nesta data, há o destaque para o Dia Internacional de Combate e Prevenção da LER/DORT, que são Lesões por Esforço Repetitivo ou Distúrbios Osteomusculares, respectivamente.

A campanha foi criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e busca incentivar um olhar vigilante a respeito dos riscos que essas lesões e/ou distúrbios podem trazer. Dessa forma, também promove que a prevenção deve ser a palavra de ordem.

Nesse sentido, adotar cuidados básicos é importante para evitar o aparecimento e a progressão da LER/DORT. Uma condição que pode ser remediada não deve estar presente na rotina das pessoas.

O Dr. Bruno Lee é médico especialista em ortopedia e vai trazer mais informações a respeito dessas manifestações e o mais importante: como preveni-las. Acompanhe a leitura a seguir e fique por dentro dos principais sintomas!

O que é Ler/Dort?

Para entender melhor a importância dessa data, é necessário entender o que desenvolve esse conjunto de dores. As duas doenças são causadas pelo mesmo mal, que são movimentos repetitivos.

Elas podem aparecer por conta de esforços repetitivos, podendo ser executados em trabalhos diários ou no desenvolvimento de demais atividades do dia a dia. Elas causam grandes problemas como lesões nos tendões, ligamentos e músculos.

Essas doenças são causadas por inúmeros fatores, a sua origem pode ser complexa de identificar mas, estão relacionadas à movimentos mecânicos realizados por um grande período de tempo.

Para aumentar a produtividade é comum que muitas empresas possam utilizar estratégias como competitividade, premiações, entre outros. As companhias, muitas vezes, não levam em conta o prejuízo que causam aos trabalhadores e como isso irá afetar as suas vidas.

As patologias possuem cerca de 30 variações, algumas já são bem conhecidas popularmente. Entre elas estão a famosa tendinite e bursite, mas também há:

  • Tenossinovite;
  • Epicondilite;
  • Dedo em gatilho;
  • Síndrome do pronador redondo;
  • Mialgias

Portanto, é necessário ficar atento aos sintomas iniciais para que possa evitar o desenvolvimento ou o agravamento dos mesmos.

Veja também: Conheça a LER/DORT

Quais são os sintomas?

Segundo o especialista Dr. Bruno Lee, um dos sintomas a ser identificado é passar longos períodos com dor constante e sem grandes intervalos de melhora total. “As dores são agravadas pelo tipo de trabalho que a pessoa faz”, diz.

Dessa forma, se uma pessoa executa um trabalho com as mãos, como digitação, ela pode desenvolver dores nos pulsos. Já um indivíduo que carrega caixas todos os dias poderá sofrer com dores na lombar.

Ou seja, a localização da dor varia de acordo com a atividade desempenhada. Porém, existem sintomas que estão entre os mais recorrentes. Confira:

  • Surgimento de dor podendo ser causada por uma movimentação ativa ou passiva. Também pode ter manifestação espontânea;
  • Alterações que podem ser identificadas como fraqueza, peso nas pernas, por exemplo, aumento de sensibilidade em determinada região, dormência, sensação de agulhadas no local e/ou choques;
  • Apresentação de um grau de dificuldade na utilização de membros, como as mãos;
  • Sinais de hipotrofia ou atrofia nas áreas afetadas, estes dois sendo mais raros.

Existem alguns profissionais que possuem mais chances de desenvolvimento de questões ligadas ao trabalho repetitivo, são elas: bancários, caixas de supermercado, empresas de confecção, metalúrgicos, digitadores, operadores de telemarketing, jornalistas, entre outros.

Veja também: Cuidados com o corpo no trabalho

Quais as medidas que devem ser adotadas para prevenção das LER DORT?

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), revelou que há, pelo menos, 3,5 milhões de pessoas diagnosticadas com LER/DORT.

A prevenção deve ser a palavra chave para evitar o desenvolvimento de tais patologias. Desse modo, existem ações que podem contribuir para o não surgimento delas, como:

 

  • Tenha uma postura apropriada: sempre busque manter uma postura ereta, andando ou parado. Também evite sentar em posições que comprometam a sua coluna, pescoço e pernas;
  • Realize alongamentos: ao longo do dia faça diversos alongamentos, use 5 minutos na sua rotina para essa atividade.
  • Faça pausas no trabalho: esses momentos são importantes para ter um equilíbrio entre o e o trabalho. Ao atingir o seu limite de execuções, é necessário rever a rotina para que o seu corpo não sofra com uma patologia que pode ser permanente;
  • Invista em qualidade de vida: você deverá ter uma rotina equilibrada, com qualidade de sono, alimentação e condicionamento físico, bem como uma boa manutenção da saúde.

Veja também: Salve a sua coluna no home-office

Quais são os principais tratamentos?

“O tratamento se baseia na ergonomia, alterando esse ambiente que causa o problema, melhorando a posição ou mudando o esquema de carregamento de peso, por exemplo”, destaca o especialista Bruno Lee.

O primeiro passo em busca de um tratamento deve ser a avaliação de um especialista no assunto. Ele irá determinar em qual estágio a LER/DORT está e quais são os remédios e atividades indicadas para o cuidado mais efetivo da dor.

Existem algumas recomendações que são mais comuns para os que sofrem de alguma das patologias citadas, sendo eles:

  • Antiinflamatórios;
  • Corticóides;
  • Fisioterapia;
  • Acupuntura;
  • Massagens diversas;
  • Hidroterapia;
  • Cirurgia

Este último sendo utilizado apenas em casos extremos, em que não há resposta satisfatória de outros cursos de tratamento citados anteriormente.

É necessário ressaltar que é de extrema importância a procura por um médico que possa diagnosticar a patologia que está causando dor. Afinal, ela afeta a qualidade de vida do indivíduo.

Com uma recomendação médica é possível aliviar os sintomas e, em alguns casos, remediar de forma satisfatória.

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Sobre o autor

Médico Ortopedista graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Especialista em cirurgia do pé e tornozelo. Membro da retaguarda cirúrgica dos Hospitais Albert Einstein e Sírio Libanês. Bruno Lee Ortopedia Rua Desembargador Eliseu Guilherme, 200 - cj. 601 - Paraíso - São Paulo - SP Telefone: (11) 99797-0021 - (11) 3394-5007

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Artroscopia de Quadril: entenda o que a técnica cirúrgica pode tratar

Neste artigo, o Dr. Leandro Ejnisman, especialista em ortopedia e traumatologia, esclarece as principais dúvidas a respeito desse método inovador

Leia mais

Os benefícios da prática de natação pós Covid-19

A Dra. Giovanna Sperandio discorre a respeito desse assunto

Leia mais

Maio Amarelo: prevenção é a palavra-chave

Os médicos ortopedistas Dr. Pedro Baches Jorge e Dr. Bruno Takasaki Lee falam a respeito da prevenção de lesões causadas por má-postura ao volante

Leia mais