Especialistas

Congelamento de óvulos: 5 coisas que você precisa saber

Escrito por:Dr. Eduardo Miyadahira | 5 min

Prática tem sido comum no planejamento familiar

Conforme a ciência avança, surgem alternativas modernas para as mulheres. Entre essas, o congelamento de óvulos. E a tendência tem aumentado no Brasil: de acordo com dados da SisEmbrio (Sistema Nacional de Produção de Embriões), em 2016 foram congelados 66.597 embriões e, em 2019, o número subiu para 100.380, quase 40% a mais.

Uma das principais causas para a busca é o adiamento da gravidez. Muitas vezes pelas demandas profissionais ou da carreira. Após os 35 anos, ainda que a saúde esteja em perfeito estado, para a gestação, essa idade já começa a ser um fator de risco.

O motivo dessa preocupação vem do relógio biológico das mulheres. Vale lembrar que uma mulher tem por volta de 7 milhões de óvulos ao nascer, diminuindo para 500 mil após o primeiro ciclo menstrual e para menos de 25 mil aos 42 anos.

Sem um prazo máximo para o tempo que os óvulos podem ficar congelados e buscando maior possibilidade de escolha e de planejamento familiar, o procedimento tem se tornado uma alternativa atraente para várias delas. E, algumas dúvidas, são comuns àquelas interessadas. Reuni algumas, que compartilho abaixo:

1. Como saber se eu devo congelar meus óvulos?
Se há o desejo em ter maior flexibilidade quanto ao seu planejamento familiar, o congelamento é certamente uma boa opção. Isso também inclui mulheres que podem, no momento, não ter desejo de ser mãe, mas tem dúvidas se a vontade pode mudar ao longo dos anos. A técnica também é recomendada para casos de câncer, nos quais a paciente fará quimioterapia.

2. Como é feito o procedimento?
A ovulação é estimulada para potencializar o ciclo menstrual por aproximadamente 10 dias. Ao final deste período, fazemos a coleta de óvulos, em um procedimento simples e realizado sob sedação.

3. Existe uma idade mínima ou máxima para fazer o procedimento?
Não existe, sendo disponível para todas as mulheres adultas interessadas. Porém, é recomendável que seja realizado antes dos 35 anos.

4. Posso engravidar após o congelamento?
Sim, é possível. Mas é improvável que aconteça durante o ciclo no qual a coleta foi realizada.

5. É garantido que terei uma gravidez bem sucedida?
Não há garantias. A razão de congelar óvulos é devido ao decréscimo do potencial reprodutivo. Dessa forma , é possível preservar o potencial reprodutivo da idade do congelamento.

É importante ainda que, ao decidir pelo congelamento dos óvulos, procure por aconselhamento profissional e uma clínica responsável, garantindo um procedimento seguro.

Sobre o autor

Dr. Eduardo Miyadahira - Formado em Medicina pela Universidade de São Paulo (USP), é Ginecologista e Obstetra titulado pela FEBRASGO e especialista em Reprodução Humana. Mestrado pela Faculdade de Medicina da USP com parceria da Michigan State University sobre o tema Endometriose. Atende os casos de ginecologia e obstetrícia em consultório próprio, no Itaim Bibi, e os casos de infertilidade na Clínica VidaBemVida (Clínica de Reprodução Humana), no bairro Bela Vista.  

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Os benefícios da prática de natação pós Covid-19

A Dra. Giovanna Sperandio discorre a respeito desse assunto

Leia mais

Maio Amarelo: prevenção é a palavra-chave

Os médicos ortopedistas Dr. Pedro Baches Jorge e Dr. Bruno Takasaki Lee falam a respeito da prevenção de lesões causadas por má-postura ao volante

Leia mais

Dia Mundial de Combate a Asma; entenda mais sobre a condição

O Dr. Marcelo Vivolo Aun comenta a respeito da data e da sua relevância para as pessoas que convivem com essa síndrome.

Leia mais