Saúde & Bem Estar

10 coisas a saber sobre a Covid-19

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar | 10 min

Doença ainda deixa muitas dúvidas

Há mais de um ano vivemos no Brasil a maior crise sanitária do último século, com a pandemia da Covid-19. Agora com a chegada da vacina, mesmo que a passos lentos, há esperança de que, em breve, possamos respirar mais aliviados. Porém, ainda que estejamos convivendo com essa situação há um tempo, muitas dúvidas ainda permanecem. Separamos algumas das principais questões que foram respondidas pela Dra. Maria Cecília Pavanel Jorge.

1. O que é a Covid-19?
Covid-19 é o nome da doença, que veio de Coronavirus Virus Disease (Doença do vírus coronavírus), e 19 devido ao ano que o surto foi relatado. Coronavírus é uma referência a um grupo de vírus, que causam doenças respiratórias em humanos e animais, normalmente se manifestando como um resfriado. Especificamente o que está causando a pandemia, foi nomeado Sars-CoV-2.

2. Como a doença é transmitida?
A transmissão ocorre por meio de secreções contaminadas, podendo ser gotículas de saliva, espirro, tosse e catarro. Isto ocorre principalmente quando há proximidade entre as pessoas, normalmente inferior a 1 metro, sendo possível também quando muitas pessoas permanecem em locais com pouca ventilação. Também é possível ser contaminado ao encostar em uma superfície contaminada e levar as mãos à boca, nariz ou olhos sem fazer a devida higienização antes.

3. Por que é importante o isolamento social?
Uma vez que o vírus é altamente transmissível, o isolamento social é uma ferramenta importante para reduzir o risco de contaminação e, assim, conter o avanço da pandemia

4. Como saber se eu fui contaminado?
Os sintomas da Covid-19 são variáveis e normalmente se apresentam como uma gripe ou resfriado, com febre, tosse seca e cansaço. Ainda pode haver tensão e dores musculares, dor de garganta, diarreia, conjuntivite, perda de paladar ou olfato, dor de cabeça, dificuldade respiratória, pressão ou dor no peito e perda fala ou capacidade motora. Ao sentir qualquer um desses sintomas, é importante buscar o diagnóstico e manter-se isolado para evitar transmitir para outra pessoa. Ainda, é possível ter a doença sem sintomas, por isso a prevenção é muito importante.

5. Qual é o tempo de incubação do vírus?
Em média, pode levar entre 5-6 dias para aparecerem os sintomas. Podendo demorar até 14 dias.

6. Quais são as complicações da Covid-19?
A Covid-19 tem como primeiro ponto atingido pela infecção o sistema respiratório. Novos estudos têm mostrado que os efeitos da doença podem ser mais abrangentes, atingindo outros órgãos como rins, coração e o sistema nervoso central. Ainda, há uma longa lista de sintomas remanescentes da doença, como fadiga, batimentos cardíacos acelerados, dores nas articulações, dificuldade de concentração e falta de ar.

7. Em caso de suspeita de COVID-19 qual exame deve ser realizado?
O exame que deve ser realizado no inicio dos sintomas é RT-PCR realizado em swab nasofaringe, o melhor momento para realizar o exame é entre o terceiro e o sétimo dia dos sintomas, períodos inferiores ou superiores a estes tem maior chance de resultados falso negativos.

8. Quanto tempo o vírus permanece em superfícies?
A sobrevivência do vírus ativo em superfícies varia de acordo com o material no qual está depositado. No ar, acredita-se que por cerca de 40 minutos a 2h30. Um estudo publicado no New England Journal of Medicine, mostrou que em plásticos e aço inoxidável ficam por até 72 horas, 24 horas em papelão e 4 horas no cobre. Com o passar do tempo, a quantidade vai diminuindo, reduzindo a capacidade de contaminação.

9. Qual o tratamento para Covid-19?
Para casos leves, tratam-se os sintomas. Ou seja, administração de remédios para controlar a febre, analgésicos, repouso. Em caso de falta de ar, é necessário procurar atendimento hospitalar para checar a necessidade de suporte de oxigênio.

10. Quais são as principais medidas de prevenção?
As principais formas de diminuir o risco de contaminação são:
– Use máscara
– Evite locais aglomerados, fechados ou mal ventilados
– Evite tocar em superfícies em locais públicos
– Lave frequentemente as mãos com água e sabão e, se não for possível, use álcool em gel
– Cubra o rosto ao tossir ou espirrar, com a parte interna do cotovelo ou com um lenço, que deve ser descartado imediatamente após o uso
– Quando disponível, vacine-se

* Dra. Maria Cecília Pavanel Jorge é médica assistente do serviço de Clínica Médica e Propedêutica da Universidade de São Paulo ( USP), residência em clínica médica pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Médica assistente do serviço de clínica geral e propedêutica do Hospital das Clínicas- SP. Médica do corpo clínico do Hospital Sírio Libanês. Clínica SO.U – Unidade Bela Vista – R. Barata Ribeiro, 398 – 3º andar – Bela Vista, São Paulo – SP, 01308-000 – Tel.: +55 (11) 3258-1706 – http://www.clinicasou.com.br

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Artroscopia de Quadril: entenda o que a técnica cirúrgica pode tratar

Neste artigo, o Dr. Leandro Ejnisman, especialista em ortopedia e traumatologia, esclarece as principais dúvidas a respeito desse método inovador

Leia mais

Os benefícios da prática de natação pós Covid-19

A Dra. Giovanna Sperandio discorre a respeito desse assunto

Leia mais

Maio Amarelo: prevenção é a palavra-chave

Os médicos ortopedistas Dr. Pedro Baches Jorge e Dr. Bruno Takasaki Lee falam a respeito da prevenção de lesões causadas por má-postura ao volante

Leia mais