Saúde & Bem Estar

Fevereiro Roxo: conscientização do Lúpus, Fibromialgia e Alzheimer

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar |

O segundo mês do ano vem com uma mensagem importante a respeito de doenças incuráveis. A informação é a chave para desmistificar preconceitos.

Embora o mês de fevereiro seja mais conhecido no Brasil como época de carnaval, ele também é dedicado à conscientização a respeito de doenças que estão no cotidiano de todos, como é o caso do Lúpus, Fibromialgia e Mal de Alzheimer.

Conhecido como Fevereiro Roxo, o mês roxo busca incentivar e educar a respeito da importância de um diagnóstico precoce para essas doenças que, atualmente, não têm cura – apenas tratamento para amenizar sintomas.

Afinal, o tratamento prematuro é de grande importância e se mostra decisivo para um tratamento efetivo. Por isso, acompanhe a leitura deste conteúdo para entender os possíveis indícios e os tratamentos para cada uma!

O que é Lúpus?

Esta é uma doença crônica e autoimune, ou seja, não tem cura. Assim, apresenta sintomas recorrentes e provoca uma resposta equivocada no sistema imunológico. Dessa forma, o principal protetor do organismo passa a atacar partes saudáveis do corpo.

O sexo feminino é o principal alvo, especialmente entre 20 e 45 anos. No entanto, ela também pode afetar homens. Nesse cenário, existem algumas variações da doença, que pode ser provocada por motivos bem particulares. Confira a seguir:

  • Lúpus Eritematoso Neonatal (LEN): sendo um dos casos mais raros de manifestação, ele atinge o neonato, que são recém-nascidos. A doença passa de mãe para filho na gestação. Ela penetra a placenta onde está o bebê e poderá causar quadros diversos como machucados na pele, deficiência na contagem de células do sangue e/ou complicações no fígado;
  • Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES): esta é a variação mais comum da doença e é a grande causadora de inflamações generalizadas no organismo;
  • Lúpus Eritematoso Discoide (LED): a sua manifestação se dá pela pele, e apenas ela. A principal característica é a apresentação de ferimentos avermelhados, que podem ser evidenciados na nuca, rosto, entre outros.

Quais são os principais sintomas da doença no organismo?

Antes da listagem de possíveis sintomas é necessário ressaltar que cada caso tem as suas particularidades. O Lúpus pode não se manifestar da mesma forma em diferentes organismos, mas é importante estar atento e observar os sinais que o seu corpo evidencia.

Veja também: Aumente as defesas do organismo

De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia, existem alguns sintomas comuns que você pode ficar atento, como:

  • cansaço;
  • febre baixa;
  • desânimo;
  • falta de apetite;
  • perda de peso.

Conforme visto anteriormente, existem diversos tipos de Lúpus. Porém, é possível listar algumas ocorrências que são mais comuns nos consultórios e que podem ser úteis na hora de observar o seu organismo.

  • machucados na pele podem ocorrer em cerca de 80% das pessoas que possuem a doença;
  • dores articulares estão presentes em 90% dos pacientes com LES;
  • inflamação nos rins, estas aparecem apenas em exames de urina e sangue.

Além das já citadas também existem pacientes que apresentam uma inflamação das membranas que fazem o revestimento dos pulmões e coração. Em poucos relatos é possível identificar alterações comportamentais.

Como é feito o diagnóstico?

O primeiro passo para obter um diagnóstico correto é ir ao médico se identificar algum dos sintomas já apresentados no artigo. Por isso, é essencial reconhecer os sinais se estiver atento aos indícios que o seu organismo apresenta.

O especialista irá considerar um conjunto de fatores, como a presença de um ou mais indicativos da doença, indicativos nos exames de urina e sangue.

Por meio da análise dos exames também é possível identificar se a doença está ativa no organismo. É necessário salientar que, atualmente, não existe um exame específico para identificar a doença, apenas o cruzamento de informações que são ligadas diretamente ao Lúpus.

Quais são os possíveis tratamentos?

Os tratamentos são variados dependendo da manifestação da doença mas não promovem uma cura, em geral, podem ter os seus sintomas amenizados com medicamentos prescritos por médicos, como:

  • anti-inflamatórios;
  • corticoides;
  • antimaláricos;

O que é Alzheimer?

Esta doença, também chamada de Mal de Alzheimer, é uma demência que atinge, principalmente, idosos. Ela é neurodegenerativa, e não existe uma explicação específica, mas pode ser causada por fatores genéticos e hábitos gerais.

Alzheimer é uma das principais enfermidades dentro do escopo das demências. Com a sua evolução o paciente torna-se incapaz de exercer atividades simples do dia a dia. Ou seja, a capacidade cognitiva é comprometida, bem como a memória do indivíduo.

Quais são os sintomas?

Um dos primeiros sintomas é a perda de memória, mas existem outros sinais que podem ser notados ao longo do tempo.

  • raciocínio atribulado;
  • senso crítico comprometido;
  • mudanças comportamentais bruscas e frequentes;
  • guardar objetos em lugar impróprio.

O diagnóstico da demência é feito por um médico especializado, ele poderá identificar se o indivíduo está com a doença e, logo poderá indicar tratamentos que podem amenizar os sintomas e até atrasar a progressão do Alzheimer.

Veja também: Idosos x pandemia: os efeitos do isolamento social

Quais são os possíveis tratamentos?

Esse mal ainda não possui uma cura, mas existem medidas experimentais que, em alguns casos, podem apresentar benefícios contra o desenvolvimento da doença.

O Brasil, com o Sistema Único de Saúde (SUS), promove um tratamento gratuito para pacientes com a enfermidade. Além de terapias multidisciplinares também são fornecidos medicamentos específicos.

Além do tratamento indicado por um profissional da saúde também é imprescindível que existam cuidados em tempo integral, tendo em vista que estes pacientes precisam de auxílio e proteção contra possíveis acidentes.

O que é Fibromialgia?

Como as outras doenças citadas, a fibromialgia é uma condição crônica e não tem cura. Apenas tratamento para amenizar os sintomas.

Ela se manifesta por meio de dor muscular crônica e é de difícil diagnóstico, ela também pode ser incapacitante durante os momentos de crise.

Quais são os sintomas?

Os principais sintomas são:

  • dor muscular;
  • cansaço;
  • sono irregular;
  • ansiedade;
  • mudanças de humor;
  • depressão;
  • a memória pode ser afetada.

A doença também pode se manifestar em pacientes com enfermidades preexistentes como artrite e lúpus sistêmico.

Como é feito o diagnóstico e tratamento?

Não existe um exame específico para identificar a fibromialgia. Dessa forma, o diagnóstico está inteiramente no conjunto de sintomas.

A identificação se dará por meio da avaliação física de cada indivíduo — com identificação de pontos sensíveis —, hábitos, mapa de dores e histórico geral.

É necessário ressaltar que não existe nenhum remédio que seja direcionado apenas para fibromialgia, mas outras drogas preexistentes e exercícios que podem ser utilizados para melhorar sintomas.

Como vimos, o Fevereiro Roxo busca levar informação de qualidade a todas as camadas da sociedade para auxiliar no diagnóstico precoce dessas doenças crônicas e sem cura.

Caso identifique algum dos sintomas listados, procure um profissional de saúde e faça check ups anuais. Ainda não temos cura, mas podemos amenizar os sintomas e garantir uma melhor qualidade de vida para os atingidos.

Veja também: Fibromialgia

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Artroscopia de Quadril: entenda o que a técnica cirúrgica pode tratar

Neste artigo, o Dr. Leandro Ejnisman, especialista em ortopedia e traumatologia, esclarece as principais dúvidas a respeito desse método inovador

Leia mais

Os benefícios da prática de natação pós Covid-19

A Dra. Giovanna Sperandio discorre a respeito desse assunto

Leia mais

Maio Amarelo: prevenção é a palavra-chave

Os médicos ortopedistas Dr. Pedro Baches Jorge e Dr. Bruno Takasaki Lee falam a respeito da prevenção de lesões causadas por má-postura ao volante

Leia mais