Ortopedia

Cotovelo de tenista, você sabe o que é?

Escrito por:Dr. Jan Willem Cerf Sprey | 3 minutos de leitura

Apesar do nome, ela é muito mais comum em quem sequer pratica o esporte.

A epicondilite lateral, mais conhecida como “cotovelo de tenista” é uma condição degenerativa de tendões na região lateral do cotovelo, por isso, é associada a tenistas e a golfistas. Ela pode ocorrer com qualquer pessoa que, por diversas questões realize movimentos repetitivos, o que acaba ocasionando a lesão.

Mecânicos, operários, pedreiros, entre outros, estão muito mais sujeitos a ela do que tenistas. Idosos e pessoas acima dos 35 anos que usem repetidamente pulsos ou dedos em atividades diárias, digitação, por exemplo, também engrossam a lista.

Os principais sintomas são:

  • Dor no cotovelo que aumenta com movimentos de extensão do punho e dos dedos (exemplo: agarrar objetos);
  • Irradiação dessa mesma dor da parte externa do cotovelo para o antebraço e para as costas da mão;
  • Fraqueza no membro atingido;
  • Rigidez dos músculos do antebraço;
  • Dificuldade em segurar ou torcer alguma coisa;
  • Sensibilidade na região afetada.

Exames

Alguns exames auxiliam o médico a detectar a epicondilite lateral. O exame físico e o histórico clínico da pessoa é analisado para descartar outras possíveis patologias que ocorrem na mesma região. Porém, exames laboratoriais, ultrassonografias, e principalmente ressonâncias magnéticas podem ser feitos, mas na maioria dos casos não são necessários para fechar o diagnóstico.

Tratamento

O tratamento costuma ser não cirúrgico, e a primeira indicação é de duas a três semanas de repouso e evitar esforços nos casos mais graves. Anti-inflamatórios são paliativos e não resolvem o problema, porém pode ser indicado para amenizar as dores.

Compressas de gelo na parte afetada, duas a três vezes ao dia, também ajudam bastante; em alguns casos o uso de órteses ortopédicas – apoio externo aplicado ao corpo para ajudar os aspectos funcionais – pode ser indicado pelo médico.

Em casos mais complicados, a aplicação de injeções de cortisona pode ser avaliada.

Quanto à fisioterapia, dependendo do caso, o médico pode indicar a acupuntura, em conjunto com técnicas como ultrassom e eletroterapia, além de exercícios de alongamento, à medida em que o paciente melhorar.

O tratamento mais eficaz, no entanto, é agir diretamente sobre a causa. E a principal causa é relacionada com a mecânica do indivíduo, sendo a fraqueza muscular e encurtamento da musculatura que estende os dedos, o punho o fator mais impactante, principalmente quando essa musculatura é muito usada. Adequar a capacidade funcional do paciente ao que ele exige do seu corpo é muito importante para a recuperação.

Caso a dor persista após um período entre seis a doze meses, entre o descanso e o tratamento, a cirurgia pode ser considerada.

Se não tratado, o cotovelo de tenista pode evoluir para uma dor de cotovelo crônica e limitar os movimentos.

Sobre o autor

Dr. Jan Cerf Willen Sprey é especialista em Medicina Esportiva (SBMEE) e Ortopedia e Traumatologia (SBOT). Especializado em cirurgia do joelho e traumatologia esportiva, se formou em medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. É Mestre em Ciências da Saúde pela Santa Casa de São Paulo e tem pós-graduação em Nutrologia pela ABRAN e em Medicina do Exercício e do Esporte pela UNIFESP. Diretor da Sociedade Paulista de Medicina do Exercício, Revisor da Revista Brasileira de Ortopedia, coordenador do programa de Residência Médica em Medicina Esportiva da Santa Casa de São Paulo e é professor instrutor do Curso de Medicina da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Consultórios: Rua Barata Ribeiro 398, 3° andar Rua Bandeira Paulista 716, cj 42 – São Paulo-SP Tel.: + 55 (11) 3258-1706 / 3258-1394 / 96423-5137

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Artroscopia de Quadril: entenda o que a técnica cirúrgica pode tratar

Neste artigo, o Dr. Leandro Ejnisman, especialista em ortopedia e traumatologia, esclarece as principais dúvidas a respeito desse método inovador

Leia mais

Os benefícios da prática de natação pós Covid-19

A Dra. Giovanna Sperandio discorre a respeito desse assunto

Leia mais

Maio Amarelo: prevenção é a palavra-chave

Os médicos ortopedistas Dr. Pedro Baches Jorge e Dr. Bruno Takasaki Lee falam a respeito da prevenção de lesões causadas por má-postura ao volante

Leia mais