Saúde & Bem Estar

Saiba mais sobre a vitamina D

Escrito por:Redação SO.U + Bem Estar | 5 minutos de leitura

Os efeitos benéficos da vitamina D no organismo voltaram aos holofotes com a pandemia de Covid-19. Embora não seja uma medicação para combater o novo coronavírus, a vitamina D pode efetivamente contribuir para o bom desempenho do sistema imunológico e exerce importante papel no equilíbrio do organismo.

A função

Em geral, a vitamina D equilibra o sistema imunológico e tem efeito “imunomodulador” em várias células do sistema imunológico, incluindo monócitos, macrófagos, células dendríticas (DCs), bem como linfócitos T e linfócitos B, modulando assim as respostas imunes inatas e adaptativas.

Além de facilitar o funcionamento normal do sistema imunológico, ele também regula a absorção de cálcio e fósforo. Obter uma quantidade suficiente de vitamina D é, portanto, importante para o crescimento e desenvolvimento normal dos ossos e dos dentes e para aumentar a resistência contra certas doenças. Sem a quantidade ideal de vitamina D, uma pessoa pode ter problemas como osteoporose.

Produção

A vitamina D pode ser obtida por meio da alimentação ou a partir do colesterol que é sintetizado pela incidência de raios UVB do sol sobre a pele, sendo responsável por 80% a 90% da vitamina que o corpo produz. A deficiência de vitamina D é considerada um problema de saúde global, causado principalmente pela exposição insuficiente à luz solar. Estima-se que 1 bilhão de pessoas tenham deficiência ou insuficiência de vitamina D em todo o mundo, sendo particularmente prevalente entre idosos.

Como a maior parte da vitamina D presente no organismo resulta da exposição solar, alguns fatores podem prejudicar a produção, como passar muito tempo dentro de casa ou escritórios, viver em uma área com alta poluição, usar protetor solar e ter a pele escura, pois quanto mais altos são os níveis de melanina, menos melanina a pele pode absorver. Um estudo publicado em 2010 nos Estados Unidos apontava que, no geral, 41,6% da população do país tinha deficiência de vitamina D, sendo que a maior taxa era observada em negros (82,1%) e hispânicos (69,2%).

Insuficiência e diagnóstico

A vitamina D é necessária para a absorção de cálcio, elemento que desempenha um papel fundamental na manutenção da resistência e integridade óssea. Por isso, evitar a deficiência da vitamina D e cálcio é fundamental para manter a saúde óssea e proteger contra doenças como a osteoporose, uma condição caracterizada por ossos fracos e quebradiços.

Adultos com níveis insuficientes de vitamina D podem sentir cansaço, dores e uma sensação geral de mal-estar. Em casos mais severos, uma pessoa pode sentir, além da dor nos ossos ou músculos, sensação de fraqueza, ter dificuldade para subir escadas, levantar-se e andar cambaleando. Ainda podem ocorrer fraturas por estresse, especialmente nas pernas, pélvis e quadris.

Os médicos podem diagnosticar deficiência de vitamina D realizando um simples exame de sangue. Caso a pessoa apresente deficiência, o médico pode pedir um exame raio-X para verificar a resistência dos ossos.

Se o diagnóstico apontar a deficiência, o médico pode receitar a ingestão diária de suplementos de vitamina D. A pessoa também deve procurar se expor mais ao sol e ingerir alimentos capazes de fornecer a vitamina, tais como salmão, sardinha, atum (mesmo o enlatado) e ovos.

Veja também:
Cálcio Fundamental para a saúde

Outros efeitos positivos

Além dos efeitos positivos amplamente aceitos pela ciência, a vitamina D pode proporcionar outras melhorias às pessoas com níveis normais. Tais como:

  1. Combate a doenças – Estudos publicados em 2006 no Journal of the American Medical Association, em 2008 na Circulation Trusted Source e outro, em 2010, no American Journal of Clinical NutritionTrusted Source, apontam que, ao reduzir o risco de esclerose múltipla, a vitamina D diminui a chance de uma pessoa desenvolver doenças cardíacas e também ajuda a reduzir a probabilidade de desenvolver gripe.
  2. Depressão – Uma pesquisa mostrou que a vitamina D pode desempenhar um papel importante na regulação do humor e no afastamento da depressão. Cientistas notaram melhora no quadro de pessoas com depressão que receberam suplementos de vitamina D.

Em outro estudo com pessoas com fibromialgia, os pesquisadores descobriram que a deficiência de vitamina D era mais comum em pessoas que também apresentavam ansiedade e depressão.

  1. Perda de peso – Em um estudo, as pessoas que tomaram um suplemento diário de cálcio e vitamina D conseguiram perder mais peso do que aquelas que tomaram placebo. Os cientistas disseram que o cálcio e a vitamina D extras têm um efeito inibidor do apetite. Em outro estudo, pessoas com sobrepeso que tomaram um suplemento diário de vitamina D melhoraram seus marcadores de risco de doenças cardíacas.

Efeitos colaterais

É comum ouvirmos que a diferença entre o remédio e o veneno está na dosagem. Isso vale também para o excesso de vitamina D no organismo, que pode causar os seguintes efeitos colaterais:

  1. Toxidade – Os níveis elevados de vitamina D são considerados potencialmente prejudiciais. Os sintomas de toxicidade foram relatados em níveis sanguíneos extremamente elevados resultantes de megadoses.
  2. Nível elevado de cálcio – Tomar muita vitamina D pode resultar na absorção excessiva de cálcio e aumentar sua presença no sangue, o que pode causar vários sintomas como distúrbios digestivos (vômitos, náuseas e dores de estômago), dor de estômago, constipação ou diarreia, fadiga, tontura e confusão, sede excessiva e micção frequente.
  3. Perda óssea – Embora a vitamina D seja necessária para a absorção de cálcio, níveis elevados podem causar perda óssea ao interferir na atividade da vitamina K2.
  4. Lesão renal – O excesso de vitamina D e a toxicidade resultante podem causar lesão renal em pessoas com rins saudáveis, bem como naquelas com doença renal estabelecida.

Fontes:

https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticle/204651

Sobre o autor

Portal de Notícias sobre esporte, saúde, e bem-estar. Uma fonte de Informações a partir de pesquisas científicas nas áreas de ortopedia, medicina esportiva, fisioterapia e tratamentos coadjuvantes.

Dúvidas e Comentários

Espaço para que você possa deixar suas dúvidas e comentários, que serão respondidas pelos nossos Especialistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Maio Amarelo: prevenção é a palavra-chave

Os médicos ortopedistas Dr. Pedro Baches Jorge e Dr. Bruno Takasaki Lee falam a respeito da prevenção de lesões causadas por má-postura ao volante

Leia mais

Dia Mundial de Combate a Asma; entenda mais sobre a condição

O Dr. Marcelo Vivolo Aun comenta a respeito da data e da sua relevância para as pessoas que convivem com essa síndrome.

Leia mais

Você sabe o que é ombro de nadador?

Mesmo sendo um dos esportes de baixo impacto é preciso ter atenção.

Leia mais